Fortaleza inicia Copa do Brasil para reverter histórico com São Paulo

Time cearense encara o rival nas oitavas da competição nacional nesta quarta (14), às 19h15, na Arena Castelão. O retrospecto recente é negativo para o Leão, mas o objetivo é alcançar melhor participação do clube no certame e receita

Legenda: Em 2005, Clodoaldo fez o gol da vitória do Tricolor de Aço sobre o Tricolor do Morumbi em cima de Rogério Ceni
Foto: Kiko Silva / SVM

O Fortaleza inicia saga na Copa do Brasil, nesta quarta-feira (14), com vaga assegurada nas oitavas. E dos 15 possíveis adversários, o sorteio da CBF tratou de colocar o São Paulo no caminho do certame nacional. O primeiro duelo será na quarta-feira (14), às 19h15, na Arena Castelão - a volta será no Morumbi, em 25 de outubro.

Os capítulos da história recente aproximam os dois tricolores. Principalmente pela idolatria por Rogério Ceni, antes goleiro, agora treinador. O confronto, no entanto, surge como teste de força do Leão e embate contra o histórico.

A última vitória diante do tricolor paulista foi em 2006, no principal reduto cearense. Na ocasião, gol de Finazzi garantiu o triunfo pelo Brasileirão ao superar o próprio Ceni na meta rival. Um ano antes, também no Gigante da Boa Vista, o placar de 1 a 0 favorável, dessa vez com Clodoaldo.

As memórias sustentam as poucas vitórias leoninas no duelo. Dos 17 jogos ao longo da história, o Leão ganhou apenas três, considerando uma em 1984, empatou três e perdeu em 13 oportunidades. O detalhe: desde que Ceni assumiu o comando do Fortaleza, são três revezes consecutivos entre 2019 e 2020.

A busca então persegue um feito histórico e a quebra de uma sequência negativa. A melhor participação do Fortaleza na Copa do Brasil ocorreu em 2001, quando se classificou para as quartas da competição. A eliminação veio para a Ponte Preta, com 5x2 no Moisés Lucarelli, em São Paulo.

Após a mudança no regulamento do torneio, o Fortaleza até conseguiu chegar nas oitavas em 2019, devido ao título da Série B do Campeonato Brasileiro, mas não avançou frente ao Athletico-PR. A nova oportunidade no mata-mata ocorre com o título da Copa do Nordeste no ano passado.

Powered by RedCircle

Prioridade e receita

A participação do Fortaleza nas oitavas da Copa do Brasil é encarada como oportunidade de receita e ganho no calendário, já que o time não participou das demais quatro fases eliminatórias, em cenário que eliminou times como Atlético-MG, Fluminense e Vasco.

Apenas pela vaga, o clube recebe R$ 2,6 milhões em cotas, nesse caso, referentes à disputa das oitavas. Se obter classificação para quartas, embolsa mais R$ 3,3 mi. Os valores animam pela condição financeira atual, em que inúmeras receitas apresentam índice decrescente devido à pandemia de Covid-19. Os próximos jogos, todavia, com Série A e final do Campeonato Cearense, são preocupação para Ceni.

“Vamos tentar fazer o nosso melhor. Entre o São Paulo, você tem o Palmeiras e a final do Cearense (com o Ceará). Todo mundo quer tudo, mas não tem o número de jogadores necessários. Todos os treinadores de times que estão na frente dizem que não dá para jogar três campeonatos. Vamos tentar competir. Agora, jogar de igual para igual é difícil”, explicou o comandante.

A projeção envolve o jogo de volta com os paulistas. No regimento, a etapa atual prevê realização de pênaltis, ou seja, avança o time de melhor placar agregado. A suposta vantagem é o São Paulo decidir em casa, o que perde força com a ausência da torcida.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte