Flamengo e Palmeiras têm duelo por realização de jogo da Série A

Time carioca quer adiar jogo devido a casos de Covid-19; Verdão é contra

O Flamengo solicitou à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para que o jogo diante do Palmeiras, no próximo domingo (27), a partir das 16 horas, seja adiado. O time carioca tem 27 integrantes da delegação que viajou para os jogos com o Independiente Del Valle e com o Barcelona de Guayaquil com teste positivo para a Covid-19. Isso somado a jogadores que estão lesionados deixa poucas opção para que o time seja montado para o clássico pela Série A do Campeonato Brasileiro. Até o momento, a CBF não atendeu ao ofício do Flamengo.

A questão é que o Flamengo não aceita, de maneira alguma, entrar em campo diante do Palmeiras após ter 16 jogadores e o técnico Domènec Torrent infectados. O clube apresentou laudos médicos e garantindo que é um risco enorme disputar a partida.

"Tenho quase convicção que (a CBF) vai acolher o pedido de adiamento, como já atendeu a outros, e não vai permitir que meninos da base venham se juntar a nós para jogar, poder contaminar sua família e outros clubes", disse Rodrigo Dunshee, vice-jurídico do clube.

O Palmeiras, por outro lado, já se posicionou em prol da manutenção da data do confronto.

Os jogadores do Verdão divulgaram uma carta para reafirmar o desejo de enfrentar o Flamengo, no Allianz Parque. O elenco redigiu o comunicado depois de o Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo (Sapesp) dizer que pretende acionar a Justiça caso a CBF decida por não adiar o jogo.

O comunicado, que foi assinado pelos jogadores do Palmeiras, afirma que o Sindicato não foi autorizado a representar o time para se posicionar sobre o tema. Os atletas comentam ainda que confiam nos protocolos de segurança do Campeonato Brasileiro.

O Sindicato, por sua vez, diz que, devido ao fato de o Flamengo ter mais de 11 jogadores contaminados com o novo coronavírus, a realização do jogo tem "fortes indícios de risco à vida dos atletas profissionais e demais membros dos clubes".

A entidade afirma ainda que vai buscar um parecer com infectologistas para ter uma posição técnica sobre o caso, com o objetivo de comprovar os riscos aos envolvidos.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte