Ferroviário vence amistoso durante Carnaval, mas Batatais cobra: "Não vi chegada de atletas"

Técnico aproveitou a folga no calendário para avaliar elenco e solicitou reforços no time coral

Legenda: O meia Caíque abriu o placar para o Tubarão da Barra ainda no primeiro tempo
Foto: Foto: Xandy Rodrigues / Ferroviário

O Ferroviário aproveitou a folga no Carnaval para avaliar o elenco e recondicioná-lo fisicamente. Neste sábado (22), o time disputou um amistoso contra o União/CE e venceu por 3 a 0. Os gols corais foram de Caíque, Pentecoste e um contra no estádio Elzir Cabral, na Barra do Ceará.

Em campo, o técnico Anderson Batatais aproveitou para testar jovens da base, suplentes e até a formação tática. Com intensidade, o resultado foi construído sem dificuldades, mas ao término da partida, o comandante do Tubarão aproveitou para cobrar a chegada de reforços com urgência.

Legenda: Em casa, o Ferrão venceu o amistoso com facilidade
Foto: Foto: Xandy Rodrigues / Ferroviário

"Nós aproveitamos a semana para 'puxar' a parte física, fazer as avaliações que queríamos. Vi algumas deficiências, já faz um tempo que pedi (contratações), faz mais de um mês que estou aqui, quase 40 dias, e não vi a chegada dos atletas", afirmou.

A necessidade de contratações é pelo momento da equipe. Em 3º na tabela, com sete pontos na 2ª fase do Campeonato Cearense, o Ferroviário briga para se manter no G4 e avançar à semifinal. Com três jogos restantes, o último duelo da equipe foi no dia 12 de fevereiro, quando perdeu para o Barbalha.

Pelo calendário, o próximo será apenas no dia 4 de março, contra o Fortaleza, às 21h30, no Presidente Vargas (PV). Depois tem pela frente: Pacajus e Caucaia. Para evitar a perda de ritmo, a diretoria coral tentar marcar mais um amistoso na quarta (26) - o adversário está indefinido.

Confira outros pontos da entrevista

Categorias de base
"A base é um polo muito forte. Nós temos alguns jogadores que tem muito futuro, o próprio Madson, são atletas qu têm condição (de atuar no profissional). Temos garotos que, se trabalhar, podemos ter resultado. Ano que vem vão jogar ou ficar no banco, todos aproveitados".

Amistoso
"O placar é o que menos interessa. Quero ver o entendimento do que estamos propondo. No primeiro tempo era para ser um placar de seis ou sete. Vamos tentar fazer outro amistoso e estamos trabalhando forte para buscar os pontos necessários e avançar de fase".

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte