Ferroviário retoma treinos reformulado após mais de 100 dias

O elenco coral se reforçou para a retomada com 10 novas peças após a saída de 7 jogadores e chegada de novo técnico. O líder do Estadual busca ganhar ritmo após mais de 100 dias sem atividades em campo durante a paralisação

Legenda: Os treinos presenciais foram retomados no Ferroviário no sábado no Elzir Cabral, seguindo o rigoroso protocolo de segurança criado pelo clube
Foto: Lenílson Santos / Ferroviário

O Ferroviário voltou aos treinos no sábado seguindo protocolo de segurança sanitária desenvolvido pelo clube. A Vila Olímpica Elzir Cabral, aos poucos, retorna às atividades após mais de 100 dias sem treinamentos em campo devido à pandemia de Covid-19.

Os funcionários da Barra do Ceará foram testados para o novo coronavírus e, ao todo, 11 pessoas tiveram diagnóstico positivo, sendo 9 jogadores e 2 membros da comissão técnica. Todos estão assintomáticos e isolados por 2 semanas antes de nova testagem para avaliar seus retornos aos trabalhos com o grupo.

E o torcedor coral pode esperar uma equipe diferente para o recomeço do Estadual. O clube passou por uma reformulação do elenco antes e durante a pandemia, assim como trocou forçadamente o comando técnico.

No total, 7 atletas se despediram da Barra do Ceará enquanto 10 peças reforçam o elenco para o restante da temporada.

Dentre os que chegam estão Serjão, goleiro que se destacou no estadual pelo Barbalha, o meia Diego Lorenzi e o atacante Júnior Batista, ambos com experiência no futebol europeu.

Além dos atletas, a função de técnico coral passa a ser, pela 4ª vez na história, de Marcelo Vilar, campeão com o clube nos últimos anos e substituto de Anderson Batatais, que vinha fazendo ótimo trabalho e que fará parte da comissão técnica de Vagner Mancini no Atlético/GO, na Série A.

Recomeço

A última vez que o time coral entrou em campo foi durante a vitória por 1 a 0 contra o Pacajus, no dia 15 de março, pela 6ª rodada do estadual. O duelo ocorreu no estádio Presidente Vargas já com portões fechados. Na época, ainda não havia casos confirmados de Covid-19 no Ceará, somente suspeitos.

O resultado deu a classificação antecipada para a fase final da competição ao Tubarão da Barra, líder da 2ª fase com 13 pontos, um à frente do vice Fortaleza. Porém, pode perder a posição ao fim da última rodada, já que Leão e Vovô podem ultrapassá-lo.

Portanto, próximo de completar 4 meses sem uma partida oficial, o clube estuda abordagens de treinos que respeitem as normas de segurança sanitária e que, ao mesmo tempo, mantenham o ritmo necessário para chegar ao estado físico que estavam antes da paralisação.

O fisiologista coral, Lucas Oaks, explicou acerca da importância das análises de desempenho durante esta "nova pré-temporada" para evitar eventuais lesões no retorno aos duelos. "Estamos numa situação em que os atletas vêm de 90 dias de inatividade quase que completa. O tempo ideal seria de 30 a 45 dias de treinos. O mais importante no momento é diagnosticar o estado físico e das valências neuromusculares dos atletas".

O torcedor coral pode esperar uma equipe diferente para o recomeço do Estadual. No total, 7 atletas se despediram da Barra do Ceará enquanto 10 peças chegaram para o restante da temporada.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte