Enderson Moreira começa trabalho no Ceará com novas e boas ideias

Logo na primeira partida do treinador no comando do Ceará, já foi possível perceber indícios de um time mais organizado e com uma proposta diferente da que era adotada pelo técnico Argel Fucks

Legenda: Enderson Moreira comandou o primeiro treino em solo cearense no seu retorno
Foto: Foto: CAMILA LIMA

Enderson Moreira teve pouco tempo de preparação no Ceará, mas já foi capaz, em uma única partida, de mudar a postura do time. Apesar de ser ainda muito cedo para qualquer análise definitiva e de ter sido com uma atuação diferente da ideal, a vitória por 2 a 1 sobre o Bragantino-PA foi importante pela classificação à 2ª fase da Copa do Brasil e por deixar impressões positivas, já que evidenciou algumas boas ideias que o treinador pretende implementar no Alvinegro.

Algo que ficou claro desde o início pela mudança de postura e atitude que o Vovô demonstrou, sendo uma equipe mais intensa e vibrante. Além disso, evidenciou uma maior organização. Em que pese ter utilizado a base do mesmo sistema tático que o antecessor Argel Fucks, no 4-2-3-1, Enderson Moreira traz uma filosofia diferente, buscando ofensividade, com uma proposta de protagonismo, algo que o Vovô exerceu no duelo contra o time paraense.

Com Enderson, houve mobilidade. Na linha de três, Felipe Silva, Leandro Carvalho e Fernando Sobral mantinham posição, mas flutuavam com liberdade entorno do centroavante. A orientação foi também de maior autonomia para a saída dos volantes - plano menos estático que os jogos anteriores, com Argel, em que os volantes ficavam muito fixos.

Os pontos positivos em questão passam pelo estabelecimento de um time mais organizado e melhor postado, sobretudo no sistema ofensivo. Algo que Enderson estabeleceu em sua primeira passagem pelo clube, em 2019, e agora tem a missão de retomar. Nos 22 jogos que comandou o time no Campeonato Brasileiro do ano passado, foram 22 gols marcados, sendo 11 deles em organização ofensiva, quando a equipe tem a posse de bola e se posiciona para o ataque. Contra o Bragantino-PA, o gol de Bergson surgiu desta forma, com assistência de Vinícius.

Mas houve também mudança nos comportamentos defensivos e de transições. O Vovô manteve linhas adiantadas, com marcação em bloco alto, dificultando sempre a saída de bola do rival, pressionando e tentando os desarmes sempre que perdia o domínio da bola. A maior pressão ocorria no meio de campo, para evitar que o adversário conseguisse progredir ao campo defendido pelo Alvinegro.

Isso foi possível pelo Ceará ter se mostrado um time mais compacto, com melhor posicionamento e que ocupou de forma mais efetiva os espaços no campo, não cedendo liberdade ao adversário, o que dificultou a criação de jogadas dos rivais.

Boa assimilação

A reação dos atletas na adaptação aos conceitos e à nova filosofia agradaram ao comandante alvinegro. "Temos um grupo de jogadores inteligente que com poucas intervenções podemos criar um padrão. No jogo contra o Bragantino-PA eu gostei de muita coisa que foi apenas falada. Alguma coisa foi mostrada dentro de campo, outras a gente só comentou. Eles conseguiram executar com um nível muito bom, mesmo com a dificuldade do campo", destacou o técnico.

Fato é que, para que as ideias sejam totalmente assimiladas de acordo com os pensamentos do treinador, será preciso tempo. E para conseguir realizar um trabalho capaz de render bons frutos a médio/longo prazo, é imprescindível que se haja tranquilidade e maturidade, algo que o treinador garante ter adquirido no retorno ao Alvinegro.

"Esse retorno vem mais por um sentimento que eu tenho de poder realizar um trabalho com início, meio e talvez o fim. Com relação a primeira passagem, a gente aprende sempre. Aprendemos com as derrotas, com as vitórias. É preciso ter humildade para avaliar e reavaliar tudo o que está sendo feito. Precisamos ter essa cabeça para visualizar coisas melhores. A equipe precisa estar em constante aprimoramento", destacou Enderson em sua apresentação oficial, que ocorreu na manhã de ontem.

Retomada

Enderson também garantiu que retorna ao Ceará com um desejo: de dar a volta por cima após a saída no ano passado, durante o Campeonato Brasileiro. Após período de oito jogos sem vitórias, o treinador acabou sendo demitido, mas agora tem confiança ainda maior que irá conciliar boas atuações com resultados.

"Pegamos uma sequencia de jogos difíceis. Em determinado momento teve a ansiedade de querer que a coisa acontecesse rapidamente, principalmente com essa questão da Série A que não se pode passar muito tempo sem pontuar. Houve a troca, eu particularmente fiquei muito triste porque queria ter oferecido mais para o Ceará, para o torcedor. Eu me senti frustrado também, apesar de ter que tinha consciência que estava fazendo um bom trabalho, com consistência. A equipe dava demonstração de bom nível de jogo", revelou.

Agora, o foco já é no Bahia, adversário de sábado, em partida importante para consolidar as ideias e o bom início do treinador na volta ao clube.

"O Bahia (próximo adversário do Ceará) é muito bem montado, forte, com investimento alto, e a gente precisa do resultado com pouco tempo. Nem tudo vai sair do jeito que eu penso, mas precisamos ter consistência para fazer um bom jogo", destacou Enderson Moreira.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte