Elenco do Ceará mantém níveis de força próximos de antes da pandemia de Covid-19

Dado é monitorado pela departamento de preparação física do clube e mostra alta recuperação dos atletas

Legenda: Os jogadores do Vovô iniciaram as atividades presenciais no CT de Porangabuçu em junho
Foto: Felipe Santos / Ceará

A capacidade física do elenco do Ceará, no retorno das atividades presenciais, se manteve próxima da anterior à pandemia de Covid-19. O dado mostra a recuperação dos atletas, que entraram em campo pela última vez no dia 15 de março: vitória por 2 a 1 contra o Sport, pela Copa do Nordeste. Para o preparador físico Eduardo Balallai, o cenário mostra o profissionalismo do plantel.

"Os atletas são bem conscientes e profissionais. O atleta sabe da necessidade de se manter ativo durante a pausa. O que podemos constatar agora no retorno é a quase normalidade. Durante as avaliações, nós conseguimos mensurar esses níveis de força e eles ficaram bem próximos aos níveis anteriores, de antes da parada", explica.

Para acelerar o processo nas atividades presenciais, o grupo realiza um conjunto de trabalhos específicos de força. Ballatai ressalta que o padrão dos exercícios tem por objetivo reduzir as lesões musculares no retorno das competições.

"Hoje, está mais do que provado que o treino de força melhora todas as valências físicas no futebol, além de ajudar na prevenção da incidência de lesões. É impossível você evitar lesão, pois ela é multifatorial. Mas alguns estudos já falam que os treinos de força reduzem em até 1/3 da incidência das lesões. Além disso, esses treinos melhoram os sprints, saltos, acelerações e desacelerações dos atletas. E isso é de suma importância para o jogo de futebol", aponta.

O elenco do Ceará realiza atividades no CT de Porangabuçu desde o início de junho, quando ocorreu o decreto de flexibilização do isolamento junto do Governo do Estado. O time realiza testes recorrentes de Covid-19 nos atletas e aguarda a autorização para retornar aos gramados em partidas oficiais.