Dorival Júnior admite preocupação com bola parada após derrota

Na sua avaliação, o gol sofrido aos 43 minutos do segundo tempo contrastou com o domínio que o Santos teve durante quase toda a partida

Dorival Júnior não escondeu a preocupação com as bolas aéreas após a derrota do Santos para o Atlético Paranaense, por 1 a 0, em Curitiba. Para o treinador, as jogadas de bola parada estão "tirando o sono" da equipe neste início de Campeonato Brasileiro. 

"Isso está nos tirando o sono. A bola parada está nos causando problema. A bola em jogo, não, mas pelo alto está nos tirando pontos e prejudicando nossa campanha", admitiu o treinador santista.

Na sua avaliação, o gol sofrido aos 43 minutos do segundo tempo contrastou com o domínio que o Santos teve durante quase toda a partida. O time paulista registrou quase 70% de posse de bola e acertou a trave duas vezes ainda na etapa inicial.

"A posse de bola mostra o quanto o Santos teve o jogo ao seu comando. Eles tiveram uma bola na trave no segundo tempo e um cabeceio só. É o quarto jogo que tomamos gol, e o terceiro depois dos 40 minutos", alertou Dorival. 

Para o técnico, não há outra solução para o problema que não seja o treino. "Treinar, trabalhar, porque eventualmente, uma jogada ou outra, tudo bem. Agora, estamos tendo esse problema que vem realmente preocupando. Com bola no chão, dificilmente existe uma penetração dentro da nossa área", afirmou.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte