Depois de Fábio, Dedé afirma que Ceni tem parcela de culpa em "descida" do Cruzeiro

Para Dedé, Ceni avaliou os jogadores pela idade e não pelo que poderiam render

Legenda: Dedé passará por cirurgia no joelho direito e desfalca o Fortaleza.
Foto: Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro EC

Rogério Ceni ficou apenas 8 rodadas no comando técnico do Cruzeiro. Mas embora o time tenha sido rebaixo em 38 rodadas da Série 2019, com a passagens de outros três técnicos até com mais jogos (Mano Menezes, Abel Braga e Adilson Batista), é com o atual técnico do Fortaleza que alguns atletas que participaram do rebaixamento revelam mágoas. Depois de Thiago Neves e Fábio ontem (que voltou a criticar o ex-goleiro do São Paulo), agora é Dedé que afirma ter ressalvas pelo momento de Ceni no time cruzeirense.

Eu não sei te dizer isso (se o Cruzeiro se salvaria se Ceni ficasse no cargo). Mas eu acho que a situação do time dar uma descida, também tem uma parcela de culpa do Rogério Ceni. Ele teve muitas oportunidades... Não estou cornetando e nem falando mal dele. Mas ali não era só o trabalho tático e técnico do treinador. Tem o psicológico também. E estava muito inflamada essa situação psicológica’, disse Dedé em entrevista ao canal ESPN Brasil.

Para Dedé, Ceni avaliou os jogadores pela idade e não pelo que poderiam render. “Um dos maiores erros do Rogério foi achar que por idade os jogadores não renderiam como ele queria. A gente teve um jogo que acho que foi maravilhoso, era o jogo para a gente dar a arrancada. Foi contra o Santos, com Sampaoli fazendo um dos melhores trabalhos, batendo em todo mundo. Ganhamos de 2 a 0 sem sustos, fizemos um excelente jogo”, diz Dedé.

Dedé corroborou com o colega Fábio sobre episódio de entrevista em que o ex-goleiro revelou atritos no elenco e incomodou alguns atletas.  "O torcedor até achou, da forma que o Rogério falou, que nós estávamos errados. Eu acho que o futebol, principalmente em um momento difícil, a equipe inteira tem que se unir o mais forte possível. A gente vê na dificuldade de voltar a jogar bem, nosso time jogou muito bem em 2018. Nosso time estava começando a se dividir, mandar recado um para o outro em entrevistas. E eu tentei apaziguar isso”, disse.

Afirmando não ter mágoas, Dedé diz torcer convicção do sucesso de Ceni. “E eu tenho certeza que o Rogério vai crescer muito no futebol analisando algumas situações que ele teve no Cruzeiro. A gente aprende muito. Ele sabe o quanto eu me dediquei em prol do trabalho dele”, finaliza.


Categorias Relacionadas