De férias, Ricardinho reforça importância dos treinos: "Ficar no nível que o Ceará merece"

Com 34 anos, meia afirmou que deseja prolongar a carreira e que se sente bem fisicamente

Legenda: Ricardinho completa sete temporadas pelo Ceará em 2020
Foto: Foto: Stephen Eilert / Ceará

De férias devido à pandemia do novo coronavírus, o meia Ricardinho participou de uma live nas redes sociais do Ceará nesta quinta-feira (2). Em contato com o humorista Tom Cavalcante, torcedor do clube, o atleta comentou sobre os desafios de manter a forma física em casa e reforçou o desejo de estender a carreira mesmo aos 34 anos.

"São sete anos da primeira passagem. Estou me cuidando e, quando vem a maturidade, você vai amadurecendo e percebe o quanto precisa entregar para o seu melhor. Tem que buscar o melhor, a excelência, o futebol pede isso. Estou com 34 e me sentindo bem, fisicamente e tecnicamente. Estamos buscando a evolução todo treino, ficar no nível que o Ceará merece e precisa. Tem que ter essa conscientização para fazer o clube crescer ainda mais", explicou Ricardinho.

Para as atividades, o jogador segue uma cartilha de recomendações dos fisiologistas e nutricionistas do Vovô. E a expectativa é de retorno com um elenco em alto nível. Ricardinho ressaltou que o time vinha em evolução até a saída de Enderson Moreira, mas deve manter o nível sob o comando de Guto Ferreira - ainda não apresentado por conta da paralisação do calendário de jogos no Brasil.

Legenda: Invicto no Ceará, Enderson escolheu deixar o clube para trabalhar no Cruzeiro
Foto: Foto: divulgação / Ceará

"Foram muitas contratações para 2020 e no momento que, com o Enderson, o time estava encaixando, voltando para o excelente, vamos buscar novamente com o Guto. Ele está chgando para colocar o trabalho e seguir na crescente. Não sei quando voltamos as atividades, mas assim que estivermos em campo, acredito que o Ceará aprendeu a lição para a Série A e precisamos valorizar mesmo não sendo a campanha que merecemos para fazer um ano diferente", analisou.

Durante a live, o cearense Tom Cavalcante também aproveitou para transmitir esperança e afirmou que trabalha com esse objetivo na quarentena. "Temos muito o que aprender com tudo. Fomos pegos de surpresa por uma virose que nunca esperamos. Tinha lembrado disso com nossos avós e nunca tínhamos vivido uma situação dessas. É um momento de superação. Estamos igualados, não tem risco nem pobre. Está todo mundo nessa e só cabe a gente a lutar", pontuou.

A diretoria alvinegra concedeu férias para atletas e comissão técnica de 1º a 20 de abril. O clube ainda negociou uma redução salarial com os jogadores para diminuir o impacto financeiro sem partidas e bilheteria. Há possibilidade de expansão do intervalo sem treinamentos por mais 10 dias.

Confira outros pontos da entrevista

Nova função
"A gente tem que entender o seu papel. Agora, jogo mais recuado, mais na iniciação das jogadas para fazer o time jogar, inverter as jogadas, dar assistência, não somente gol, e tem que ser valorizado a assistência, é meio gol, uma assistência bem dado é 50%".

Rotino de treinos
"Tento me virar com o que tem em casa, usando o peso do corpo, agachamento, abdominal... Uma série de treinos que os profissionais do clube passam para a gente tentando manter o máximo possível de força. É importante porque nos reapresentamos novamente dia 21, depois das férias forçadas. Não sabemos quanto tempo vamos ter para se preparar novamrnte, temos que fazer nossa parte, nos mantendo ativos para voltar em uma situação melhor".