Confira momentos marcantes da passagem de Rogério Ceni no Fortaleza

Técnico deu provas de profissionalismo e sempre deixou claro o desejo de tornar o clube uma instituição ainda maior

Legenda: Rogério Ceni se transformou em um dos ídolos do Fortaleza com grandes conquistas realizadas
Foto: Foto: Thiago Gadelha / SVM

A história entre Rogério Ceni e o Fortaleza chegou ao fim no último sábado (10), quando o técnico comunicou o aceite da proposta do Cruzeiro. Antes de partir, fez questão de conversar com os jogadores do elenco, diretoria e demais membros do clube cearense que o acolheu em novembro de 2017 com uma missão: retornar para a Série A do Brasileiro. Passado mais de 600 dias, o treinador se despede com o objetivo cumprido e muita gratidão por parte da torcida, que encontrou um novo ídolo à beira do gramado.

Para além das conquistas, a passagem também foi marcada por bom humor e cenas inusitadas. Ceni deu provas de profissionalismo e sempre deixou claro o desejo de tornar o Fortaleza uma instituição ainda maior. Relembre momentos inusitados do "mito" como comandante do Leão:

Anúncio na Arena Castelão

Foto: Foto: Juscelino Filho / SVM

Como um jogador, Rogério Ceni foi apresentado no Fortaleza. Concedeu coletiva na Arena Castelão, desfilou pelos gramado e ainda distribuiu autógrafos. No discurso, praticamente uma profecia: "deixar um legado". Naquele momento descreveu sua filosofia de jogo, que seria seguida ao longo de todo o percurso no Leão, como elenco reduzido, esquema ofensivo e uma mentalidade campeã. 

"É chato não ser campeão"

Legenda: Ídolo do futebol brasileiro, Rogério Ceni afirmou que não tinha noção do tamanho do Fortaleza Esporte Clube
Foto: Foto: JL Rosa

Às vésperas da final do Campeonato Cearense de 2018, Ceni jogou toda a responsabilidade para o Ceará no Clássico-Rei da decisão. Questionado sobre favoritismo, o técnico disparou: "Esse time atual (do Ceará) é o melhor da década. Fica até chato o Ceará não ser campeão nessas condições". A frase viralizou nas redes sociais, com o Vovô sendo campeão naquele ano.

Cantoria com Fagner

Na festa de comemoração do centenário do Fortaleza, antes do título da Série B, Rogério Ceni soltou a voz ao lado do presidente tricolor Marcelo Paz e do cantor Fagner. Juntos em um restaurante, o trio cantou o hino do clube junto dos torcedores presentes. O treinador também aproveitou a oportunidade para fazer elogios ao compositor cearense: "Eu não poderia deixar de encontrar o Fagner aqui. Raimundo Fagner foi o primeiro show que assisti de um grande artista brasileiro, lá em 1992. E hoje, 26 anos depois, poder reencontrá-lo saudável, junto de todas essas camisas tricolores me deixa muito feliz. Parabéns! Confesso que não tinha noção do tamanho do Fortaleza. Quando eu entro no Castelão, pra mim é uma grande emoção", explicou. 

Chuteiras de Wallace

Foto: Foto: Pedro Chaves / FCF

Na estreia do atacante Wallace pelo Fortaleza, em partida da Série A, o atleta acabou sofrendo muitos escorregões no gramado e recebeu atenção especial de Ceni. Em coletiva pós-jogo, o treinador explicou a situação do jogador e se comprometeu a ajudá-lo: "Na hora que eu entrei no vestiário, eu falei que ele estava jogando com a chuteira errada, mas ele disse: 'Eu só tenho essa'. Para você ver como é o futebol. Sempre têm pessoas humildes, bacanas. Vamos providenciar uma chuteira com travas corretas para que ele não escorregue mais". O material do meia havia sido comprado por R$ 400.

'Fica, Rogério' no tênis

Após o título do estadual, Ceni foi sondado pelo Atlético/MG e chegou a negociar com o clube, mas nada evoluiu. Com o pai hospitalizado, optou por se resguardar de contato com a imprensa, mas não deixou de praticar o tradicional tênis - seu hobby desde a chegada em solo cearense. Em uma das partidas, um torcedor flagrou o comandante jogando em um clube e gritou "Fica, Rogério", em vídeo que viralizou nas redes sociais.

Desfile em caminhão dos Bombeiros

Foto: Foto: JL Rosa / SVM

Durante a carreata pelo título inédito da Série B do Brasileiro, do Aeroporto de Fortaleza até a Avenida Beira-Mar, a delegação do clube foi acompanhada por uma multidão, que cantava em uma só voz: "Fica, Rogério! Fica Rogério!", deixando o treinador desmanchado em sorrisos e acenos. Ceni esteve em um caminhão do Corpo de Bombeiros ao longo de todo o percurso e vibrou bastante com atletas e a comissão técnica.

Abraço no rival

Legenda: Na atual temporada, Ceni e Lisca se enfrentaram quatro vezes entre Campeonato Cearense e Copa do Nordeste
Foto: Foto: Thiago Gadelha

Antes da final do Campeonato Cearense de 2019 contra o Ceará, Ceni fez questão de abraçar cada um dos atletas do plantel alvinegro. Cumprimentou todos, incluindo a comissão técnica, em ação que chamou a atenção no meio futebolístico. Ao longo do Brasileirão, o comandante repetiu o gesto no banco de reservas.  

Proposta de R$ 500 em Recife

Quando estava em Recife para o estreia do Fortaleza na Copa do Nordeste, o técnico foi surpreendido por uma proposta de contrato inusitada. Um torcedor do Náutico, então adversário do clube no jogo, pediu para o ex-goleiro assumir a equipe do Timbu pelo expressivo valor de R$ 500. O pagamento ocorreria no próprio aeroporto pernambucano em caso de acerto. Ceni apenas apresentou um sorriso e seguiu com o restante da delegação.

Título inédito e declaração de amor

Legenda: Ceni ergueu a taça da Copa do Nordeste ao lado do presidente tricolor Marcelo Paz
Foto: Foto: Thiago Gadelha

Defendendo o São Paulo por 25 anos e somando títulos brasileiros, de Libertadores e Mundial de Clubes, Ceni se emocionou muito também com o título da Copa do Nordeste pelo Fortaleza, então 4ª taça conquistada como técnico. Com o troféu na mão, não poupou elogios ao time cearense e declarou: "O Fortaleza está na minha história assim como eu estou na do clube". Na ocasião, o comandante revelou estar feliz na capital cearense.

Romarinho protegido

Legenda: Com 22 jogos pelo Leão, Romarinho nunca balançou as redes
Foto: Foto: JL Rosa

Romarinho chegou ao Fortaleza como uma aposta, passou 28 jogos sem marcar, foi criticado pela torcida, mas nunca por Ceni. O ápice da relação ocorreu quando o clube vencia o Confiança/SE, pela Copa do Nordeste, e o então técnico chamou o atacante à beira do gramado para efetuar uma substituição, ato que gerou muitas vaias na Arena Castelão. A situação foi imediatamente rejeitada pelo comandante tricolor, que abraçou o atleta e pediu respeito, afirmando que o atacante é um "patrimônio do clube". Hoje, Romarinho é tido como uma das principais peças ofensivas da equipe.

Emoção no reencontro com o São Paulo

Legenda: Ceni revelou se sentir muito honrado e afirmou que é muito grato ao Fortaleza
Foto: Foto: Kid Júnior

A partida entre Fortaleza e São Paulo, pela Série A do Brasileiro, foi especial para Rogério Ceni. Ídolo das duas torcidas e enfrentando o clube paulista pela primeira vez na carreira, o ex-goleiro recebeu muitas homenagens na Arena Castelão. Ficou com os olhos marejados à beira do gramado, agradeceu pelo carinho e não poupou elogios ao torcedor cearense. ""Fiquei muito emocionado. Claro que o bandeirão (do São Paulo), eu vi muitas vezes no Morumbi, sou muito grato pelas história, mas emocionante mesmo foi a festa do Fortaleza. Foi extremamente emocionante", comentou ao término do jogo.