Ceni critica derrota e pede atenção na Sul-Americana: "Que sirva de alerta"

Técnico admitiu que atuação do Fortaleza foi ruim e ressaltou que nível de dificuldade será maior contra Independiente

Legenda: Ceni acredita que, com apoio da torcida, o Fortaleza vai brigar pela classificação
Foto: Foto: Thiago Gadelha / SVM

Um Fortaleza irreconhecível perdeu para o Confiança/SE neste sábado (22): sem velocidade, um contra um ou domínio de campo. A análise é do próprio Rogério Ceni, que criticou a derrota por 2 a 0 pela Copa do Nordeste. No entanto, as adversidades trouxeram lições e o técnico ressaltou que o resultado serve de lição para quinta (23), quando a equipe encara o Independiente na Arena Castelão, às 21h30, pela Copa Sul-Americana.

"Que sirva de alerta. Nesse jogo contra o Independiente vamos ter muita torcida, mas temos que prestar atenção. Na bola parada defensiva, defendemos bem, mas criamos pouco. Se foi difícil, na quinta vai ser mais, mas as vezes ter uma derrota faz a gente parar e pensar. Quem sabe machucado por esse resultado, e com apoio da torcida, vamos brigar pelo extraordinário que é a classificação", explicou.

O detalhe foi o uso do trio de ataque velocista em Sergipe. Apesar da partida ser a última antes do embate histórico, Ceni optou por escalar David, Romarinho e Osvaldo entre os titulares para melhorar o entrosamento, um teste que não foi bem executado na avaliação do comandante.

Legenda: O Fortaleza usou a maioria dos titulares contra o Confiança pela Copa do Nordeste
Foto: Foto: Leonardo Moreira / Fortaleza

"Troquei sete jogadores que tinham atuado no último jogo. Tem cinco dias de intervalo e achei que era tempo para evitar o desgaste, mas não tiveram uma tarde boa, não levaram vantagem e quando esses não conseguem, somado aos erros de passe e lançamento, fica difícil de fazer substituições porque elas são para tentar o jogo de velocidade", declarou.

Pela Copa Sul-Americana, o Fortaleza precisar vencer por dois gols de diferença para se classificar. Caso o time repita o placar de 1 a 0, o mesmo do qual foi derrotado em Avellaneda, a partida é conduzida aos pênaltis.

Confira outros pontos da entrevista

Atuação
"Foi bem abaixo, não pelo resultado, mas pela maneira como (o Fortaleza) se portou. Não conseguimos ter o controle das ações, um contra um favorável, perdíamos a bola com facilidade. Então, foi diferente do que estamos acostumado. Temos que reconhecer que não tivemos uma tarde boa".

Reforços
"O Luiz é uma aposta da direção desde janeiro, não conheço muito. E o Madson é uma oportunidade que apareceu, tem potencial, vi no Corinthians. São os que a gente tem condições de contratar. O Madson tem drible, vontade, e você pode tirar um David e ter outro velocista".

Você tem interesse em receber mais conteúdo de esporte?