Ceará x Flamengo pode garantir a maior renda do futebol no Estado

Carga de ingressos está quase esgotada com cinco dias de antecedência, e partida deve registrar ainda um dos maiores públicos do Brasileirão. A partida deve receber o maior público do futebol cearense no ano

Uma certeza que o torcedor do Ceará tem é que, no jogo contra o Flamengo, às 19 horas do próximo domingo (25), a Arena Castelão estará lotada. Mais que isso, a torcida do Vovô tem boas possibilidades de quebrar recordes no duelo válido pela 16ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Com praticamente todos os ingressos vendidos, a partida deverá registrar o maior público do futebol cearense em 2019 e tem potencial para ser a maior renda da história do Estado.

Ao todo, 50 mil bilhetes foram colocados à venda. Até ontem, 47.420 entradas já haviam sido comercializadas, sendo 14 mil destinadas aos sócios-torcedores. Os 15 mil ingressos disponibilizados para a torcida do Flamengo estão esgotados.

"Vai ser estádio cheio, com certeza. Esperamos 50 mil pessoas no Castelão", disse o presidente Robinson de Castro.

Para que a previsão seja confirmada, o Ceará precisa superar o seu próprio recorde. Na derrota para o Santos, no dia 2 de junho, 49.809 pagantes estabeleceram aquele que é, até agora, o maior público do futebol cearense na temporada.

A marca é sucedida por Ceará 0 x 1 Fortaleza (42.197 pagantes), Fortaleza 0 x 1 São Paulo (41.975 pagantes) e Fortaleza 1 x 3 Corinthians (40.452 pagantes).

Renda histórica

Mais que um recorde de público, o duelo entre alvinegros e rubro-negros tem grande expectativa de registrar a maior renda bruta da história do futebol cearense. Até hoje, a partida que ostenta a marca de maior arrecadação do Estado é o duelo entre Fortaleza e Brasil de Pelotas, na Série C de 2015, que teve renda bruta de R$ 2.528.585,00.

O Tricolor, inclusive, detém as outras duas maiores rendas no ranking estadual. Também em duelos válidos pela Série C, as partidas contra Juventude e Macaé tiveram rendas de R$ 2.356.087,00 e R$ 1.981.117,00, respectivamente.

Com os ingressos que já foram vendidos até agora, a diretoria alvinegra estima que já esteja garantida uma renda superior a R$ 2 milhões, e a perspectiva é que este valor seja superado até o dia do jogo.

Polêmica do VAR

Ontem, o Ceará protocolou na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) uma representação contra a atuação de Gilberto Castro Júnior e Rodrigo Nunes de Sá, árbitros de campo e de vídeo, respectivamente, que não marcaram pênalti de Tiago Volpi em Felippe Cardoso, na partida contra o São Paulo, no último domingo (18).

O Vovô solicitou também o áudio de comunicação entre os dois e espera ter resposta, no máximo, até amanhã, data em que dirigentes do clube irão até a sede da entidade pessoalmente para reunião com Leonardo Gaciba, presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, e Rogério Caboclo, presidente da CBF.

O presidente Robinson de Castro, o vice-presidente, Raimundo Pinheiro, e o diretor financeiro, João Paulo Silva, serão os representantes da comitiva alvinegra, que estará acompanhada do presidente da Federação Cearense de Futebol (FCF), Mauro Carmélio.

Marcelo Paz, presidente do Fortaleza, também estará presente na reunião para debater sobre lances que o Tricolor entende ter sido prejudicado.

Juntos, os clubes cearenses acreditam ter mais força no protesto.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte