Ceará terá semana livre sem jogos pela primeira vez pós-paralisação

Alvinegro é o time da Série A do Campeonato Brasileiro que mais atuou após a retomada do futebol. Em calendário apertado, maratona intensa gera desgaste, e Guto Ferreira celebra período para descansar atletas e realizar ajustes

Legenda: Técnico Guto Ferreira vibrou muito com a vitória do time contra o Corinthians e também com semana cheia
Foto: Thiago Gadelha / SVM

Mais que a vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians, o técnico Guto Ferreira tem outro motivo muito importante para comemorar. Pela primeira vez desde o dia 13 de julho, quando comandou o clube em sua estreia, na vitória por 5 a 0 sobre o Barbalha, o treinador terá uma semana inteira livre para trabalhar, sem jogos, com a oportunidade de descansar os atletas e aprimorar a equipe.

O período chega em momento essencial. Não há, na Série A do Campeonato Brasileiro, nenhum time que tenha jogado tantas vezes como o Ceará desde o retorno das atividades após a paralisação decorrente do coronavírus. Contando o duelo contra o Corinthians, foram 27 jogos em 90 dias, média de praticamente uma partida a cada três dias.

Além da Copa do Nordeste, que o Vovô foi campeão, restam ainda três competições na temporada: Série A do Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Campeonato Cearense. Todas de grande importância, considerando que o Brasileirão é o principal objetivo do clube no ano, a Copa do Brasil possui grande relevância financeira e de visibilidade e no, Estadual, o time está na disputa pelo título com o maior rival, o Fortaleza.

A maratona é intensa e tem levado os alvinegros ao limite físico. Já é possível perceber que isso tem impactado bastante no nível de atuação da equipe. Em vários jogos, o grupo jogou bem, mas o desgaste acabou sendo determinante para que se deixasse de conquistar a vitória. Guto Ferreira terá que aproveitar o período para fazer ajustes na equipe, aprimorando aspectos táticos e técnicos também. 

Mas, além disso, deverá recuperar a condição física de muitos jogadores. Os atletas do Vovô têm sofrido não somente com desgaste, mas também com lesão. É o caso de Samuel Xavier, por exemplo. Peça fundamental no time titular, ele deixou o campo no último domingo sentindo lesão muscular na coxa, o mesmo problema que já o havia afastado de outras partidas nas últimas semanas.

“Nós temos um calendário bem difícil. Depois de mais de 80 dias, vai ser a primeira vez que vamos ter quase uma semana de intervalo de um jogo para outro para recuperar os jogadores e ajustar detalhes na equipe. É importante para termos o crescimento de jogadores”, celebrou o técnico após o triunfo de domingo.

Olho no Flu

Mesmo com uma semana livre, nada de moleza. O elenco alvinegro já se reapresenta hoje, em Porangabuçu, iniciando a preparação para o próximo duelo. No sábado (17), o Vovô volta a campo para enfrentar o Fluminense, às 19 horas, no Maracanã.

“Tivemos uma sequência de jogos desgastantes, em que jogamos duas vezes por semana e não dava pra descansar o suficiente. Agora temos a semana livre pra trabalhar e chegar pronto pra partida contra o Fluminense, que sabemos que é uma equipe qualificada, mas vamos fazer nosso jogo e buscar pontuar, ainda mais fora de casa”, garantiu o lateral-esquerdo Bruno Pacheco.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte