Ceará tem projeto aprovado em Lei de Incentivo ao Esporte e pode receber até R$ 459 mil; saiba como

Clube recebeu aval do Ministério da Cidadania e busca contribuinte para investir nas categorias de base

Legenda: O custo mensal de manutenção da base do Vovô é de R$ 250 mil
Foto: divulgação / Ceará

O Ceará Sporting Club teve um projeto aprovado na Lei de Incentivo ao Esporte e pode angariar até R$ 459 mil para investir nas categorias de base. O plano foi elaborado em 2019, com foco no transporte dos atletas, e recebeu o aval do Ministério da Cidadania apenas na última semana. A informação foi publicada inicialmente pela Época e confirmada pelo Diário do Nordeste.

Os recursos devem ser obtidos através de patrocínio ou doação. Como tem registro de clube formador, o Vovô está na terceira e última fase do processo após apresentar os certificados de formação de atletas e a proposta oficial à Secretaria Especial de Esporte.

A elaboração do projeto foi realizada pelo clube após consulta ao Governo Federal. Nas modalidades de impulso de receita, o Alvinegro tinha opções também de recorrer aos quesitos da alimentação ou melhoria estrutural no Centro de Treinamento (CT), no caso a Cidade Vozão, em Itaitinga.

"Fizemos no final do ano passado a fim de buscar recursos via Lei de Incentivo ao Esporte e nos foi comunicado semana passada, projeto aprovado. Agora o clube tem que captar junto das empresas esse valor para ser implementado e investido na base", explicou Armando Desessards, coordenador técnico do Ceará.

Busca por patrocínio

Legenda: O Ceará conquistou oito títulos nas categorias de base em 2019
Foto: divulgação / Ceará

Após autorização, o Ceará tem prazo de 12 meses para selecionar um parceiro via Lei de Incentivo ao Esporte - o agente que irá custear os R$ 459 mil. Como troca, em caso de pessoa física contribuinte, poderá deduzir até 6% do imposto de renda. Se for pessoa jurídica, ganha redução de 1% do tributo devido.

Uma reunião da diretoria do clube foi realizada na última sexta-feira (5) para apresentação de possíveis empresas. Apesar do projeto ser para o transporte da base, o objetivo é custear despesas da modalidade durante a pandemia de Covid-19. O valor mensal injetado nas divisões de formação é R$ 250 mil.

Na última temporada, o Ceará conquistou oito títulos na base e foi selecionado como melhor do Nordeste no segmento. Para 2020, um calendário extenso de competições era projeto, com recorde em torneios nacionais, além de maior incremento de atletas no profissional - o plantel atual conta com o goleiro André, o zagueiro Lacerda, o lateral esquerdo Kelvyn e o atacantes Cristiano e Rick.

Torneios para disputar em 2020 (antes da pandemia)

  • Campeonato Cearense (Sub-13 | Sub-15 | Sub-17 | Sub-18 Feminino | Sub-20)
  • Copa Seromo (Sub-13 | Sub-15)
  • Copa do Nordeste (Sub-20)
  • Copa do Brasil (Sub-17 | Sub-20)
  • Campeonato Brasileiro (Sub-17 | Sub-20 | Sub-23)
Quero receber conteúdos exclusivos de esporte