Ceará tem ‘dois’ times com bons números e reservas se destacando

As duas boas vitórias recentes por muitos gols e bom aproveitamento do time alternativo do Ceará esquentaram a discussão sobre mudanças na equipe titular por parte do técnico Lisca, que se diz atento com o desempenho de cada atleta

Legenda: Equipe titular do Ceará teve altos e baixos neste início de temporada. Mesmo assim, tem uma campanha com mais de 50% de aproveitamento
Foto: THIAGO GADELHA

Duas boas vitórias recentes do time reserva do Ceará, goleando o Ferroviário por 6 a 2 pelo Campeonato Cearense, e vencendo o Salgueiro fora de casa por 3 a 1 pela Copa do Nordeste, marcando 9 gols em 2 jogos, abriu o seguinte debate entre a torcida alvinegra: o time reserva está jogando melhor que o titular? Mais do que responder a pergunta de forma simples e direta, é possível analisar o desempenho dos dois times na temporada, assim como de prováveis disputas pela titularidade, com base nas performances dos jogadores das duas equipes.

Como ponto de partida da discussão, é preciso analisar o número de jogos e o nível dos adversários. O Ceará entrou em campo 20 vezes, sendo 14 com o time titular e seis com o time 'alternativo'. O time titular venceu 5 jogos (Sampaio Corrêa, Altos, Guarany, Sergipe, Santa Cruz e Salgueiro), empatou oito (CRB, Central, Vitória, Foz do Iguaçu, Atlético/CE, Fortaleza - duas vezes - e Floresta), e perdeu um (Corinthians), conseguindo um aproveitamento de 54,7%. Em 14 jogos, foram 20 gols marcados, média de 1,4 por jogo, sofreu 11, média de 0,7.

O time 'alternativo' jogou menos (seis partidas), e contra adversários equivalentes, exceto Corinthians e Fortaleza. O time 'B' venceu 4 (Floresta, Horizonte, Ferroviário e Salgueiro), empatando 1 (Barbalha), e perdendo 1 (Ferroviário). A equipe reserva detém números melhores em média de gols (2,6) e um aproveitamento melhor de gols (72,2%).
Ao longo dos 20 jogos, muitos jogadores se revezaram entre os times titular e reserva. Hoje a formação do time titular é: Richard; Samuel Xavier, Valdo, Luiz Otávio e Thiago Carleto; Fabinho, Juninho, Ricardinho, Felipe Silva e Leandro Carvalho; Ricardo Bueno.

Já o 'alternativo' joga com Fernando Henrique; Cristovam, Eduardo Brock, Tiago Alves e João Lucas; Edinho, Auremir, Fernando Sobral, Chico (João Paulo), Wescley (Vitor Feijão), Roger.
 

Disputa
Analisando o desempenho recente das duas equipes do Ceará, quatro jogadores estão em um bom ano e podem ser considerados titulares absolutos: o lateral-direito Samuel Xavier, o zagueiro Luiz Otávio, o lateral-esquerdo Thiago Carleto e o meia Felipe Silva.

Nas demais seis posições, as disputas estão abertas, com cinco jogadores do time 'reserva' se destacando: o zagueiro Tiago Alves - que está na reserva por ter se recuperado recentemente de lesão - o volante Edinho, além dos meias Fernando Sobral, Wescley e Chico. O bom desempenho deles é potencializado pela irregularidade de Juninho, Fabinho, Ricardinho e Leandro Carvalho. Na frente, a disputa entre Ricardo Bueno e Roger está aberta, já que ambos foram titulares em algum momento da temporada. No gol, Richard é o titular, mas a torcida tem contestado suas atuações e alguns gols que tem sofrido, pedindo Fernando Henrique ou Diogo Silva.

O técnico Lisca, destacou a qualidade do elenco, afirmando que quem se escala é o jogador. “Muit1os jogadores estão pedindo passagem. Eu sei o que estou fazendo, observando o desempenho de cada um, mas quem se escala é o jogador, pelo que faz nos jogos e nos treinos. O Fernando Sobral é um jogador muito assertivo, o Wescley também está pedindo passagem, assim como o William Oliveira. Mas só jogam 11. É mérito da diretoria de montar um grupo bom, bem homogêneo”, explicou.
 

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte