Ceará diz que não foi procurado sobre venda de Arthur; Grêmio e Palmeiras não confirmam negócio

Presidente do Ceará, Robinson de Castro, desconhece a negociação, que necessariamente deveria passar pelo Alvinegro

Legenda: Artilheiro do Ceará no ano passado, com 24 gols, Arthur foi negociado com o Palmeiras por cinco anos
Foto: Foto: divulgação / Palmeiras

O atacante Arthur Cabral, cria do Ceará Sporting Club, e que teve metade do passe negociado com o Palmeiras em 2018, voltou à cena do mercado da bola com um suposto interesse do Grêmio pelo seu futebol. O atleta de 21 anos teria sido alvo de uma proposta do clube gaúcho, que estaria na mesa do Palmeiras.

O negócio, que supostamente gira em torno de 8 milhões de euros, ou seja, R$ 34 milhões, por 100% do passe do atacante (o que automaticamente jogaria o Ceará nas negociações) significaria uma valorização do atleta em 300% no período de pouco mais de 1 ano desde o último negócio. Arthur Cabral teve poucas atuações com a camisa do Palmeiras.

Sobre o assunto, a reportagem do Diário do Nordeste apurou em várias frentes. O pai do atleta, Hélio Cabral, confirmou que muitos clubes procuraram o Alviverde para contar com Arthur, mesmo que por empréstimo, inclusive o Grêmio. "Houve sim (procura), não só do Grêmio, como vários clubes, mas o Palmeiras não libera, o pensamento do Palmeiras é não fortalecer os rivais, entende?", disse.

O presidente do Ceará, Robinson de Castro, desconheceu a negociação, que necessariamente deveria passar pelo Alvinegro, já que 50% do passe do atleta pertence ao clube. "O Ceará tem um grande percentual do Arthur. Se estão vendendo sem falar com a gente, é mentira. Precisam passar pelo Ceará e a gente não foi consultado até agora. Então, não acho que esteja acontecendo uma venda. Também não sei sobre valores porque essa oferta, se aconteceu, foi direcionada a outro time (Palmeiras)", declarou.

Fontes consultadas pelo Diário do Nordeste com acesso diário aos bastidores do Grêmio e Palmeiras também desconhecem a negociação e não confirmaram com os clubes. A reportagem também tentou entrar em contato com o diretor de futebol do Grêmio, Klauss Câmara, mas não obteve resposta.


Categorias Relacionadas