Ceará contrata Felipe Vizeu para ser referência no ataque

Alvinegro anuncia por empréstimo jogador vindo da Udinese, da Itália, muda o patamar do setor ofensivo, que carecia de uma referência no ataque, com Sóbis fora de suas características, Cléber em baixa e Rodrigão não utilizado

Legenda: Atacante, ex-Flamengo e Grêmio, reforçará o Ceará
Foto: Ricardo Botelho/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo

O Ceará anunciou, ontem, um reforço para mudar o patamar de seu ataque para o restante da temporada. Trata-se do atacante Felipe Vizeu, que pertence à Udinese, da Itália, mas chega por empréstimo ao Vovô e deve ficar até junho de 2021.

Powered by RedCircle

O atacante de 23 anos, que tem contrato com a Udinese até 2023, chega com o Vovô pagando 50% de seu salário, que venceu a concorrência com Sport, Bahia e outros clubes brasileiros. No início deste ano, Vizeu rejeitou proposta do Athletico/PR.

O atacante era alvo de disputa de clubes brasileiros, principalmente após a saída do Akhmat Grozny, da Rússia. Emprestado ao clube russo desde janeiro, Vizeu atuou em apenas sete partidas e fez um gol. Em 2019, também emprestado pelo time italiano, ele jogou no Grêmio, atuando por 26 partidas e marcando cinco gols.

O melhor momento da carreira do jogador foi no Flamengo, clube no qual começou a carreira como jogador profissional em 2016, disputando 75 jogos e marcando 20 gols em dois anos pelo clube carioca.

Como a janela internacional foi aberta no último dia 13, a CBF permite que times brasileiros registrem atletas vindos do exterior, como é o caso de Felipe Vizeu. A janela está aberta até o dia 9 de novembro.

Em entrevista na terça-feira ao programa Debate Jogada, do Diário do Nordeste, o executivo de futebol do clube, Jorge Macedo, admitiu que Vizeu encaixaria bem na equipe.

"É excelente jogador, todo mundo sabe, foi formado no Flamengo, hoje pertence a Udinese. Ele está se reapresentando, é um jogador que com certeza cairia bem em 80% dos times do Brasil, mas que tem uma negociação muito difícil".

Vizeu chega ao Ceará para resolver o problema da camisa 9, da referência no ataque. No momento, os mais utilizados são Rafael Sóbis e Cléber, mas nenhum deles tem o aproveitamento necessário para a função.

Atacantes

Sóbis tem jogado como referência no ataque, pela carência no setor, mas não é sua principal virtude, pela altura e porte físico baixos, utilizado por ali por sua qualidade técnica e de finalização. O atacante de 35 anos tem oito gols feitos no ano em 36 jogos, mas nenhum na Série A.

Cléber iniciou muito bem sua passagem pelo Ceará, ganhando a vaga de Sóbis ao longo da Copa do Nordeste e sendo destaque no título, dando outra cara ao time de Guto Ferreira por ser centroavante de ofício, com boa altura e cabeceio. Ele teve início fulminante, com dois gols na Copa do Nordeste e três na Série A, mas a inexperiência pesou demais, e com a queda de rendimento dele, o Vovô rapidamente entendeu ser necessário um jogador de mais peso como responsável pelos gols.

O clube ainda tem Rodrigão no elenco, mas o atacante teve poucas oportunidades, não rendendo nos oito jogos que fez - marcando um gol - e ainda convivendo com problemas de lesão. Na mais grave, uma lesão óssea, foi necessária uma cirurgia, com ele retornando aos trabalhos físicos somente nesta semana.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte