Ceará consegue melhor aproveitamento com 3º técnico de 2020

Enquanto Argel Fucks, que iniciou a temporada, não alcançou 50% dos pontos, Enderson melhorou números e performance, mas com Guto Ferreira a evolução em aproveitamento e desempenho são ainda melhores

Legenda: Guto Ferreira encontrou um equilíbrio tático no Clássico-Rei vencido pelo Ceará na última terça-feira
Foto: PEDRO CHAVES/FCF

O Ceará conseguiu, em 21 jogos na temporada, chegar a duas finais de competições - Campeonato Cearense e Copa do Nordeste - além de estar em vantagem na 3ª fase da Copa do Brasil, diante do Vitória, ao vencer por 1 a 0 o jogo de ida na Arena Castelão.

Quem vê a campanha alvinegra no geral, com 12 vitórias, 8 empates e apenas uma derrota, com 70% de aproveitamento, imagina uma caminhada sem grandes percalços. Mas, para chegar ao atual estágio, o Vovô precisou ser comandado pelo 3º técnico na temporada e, com ele, conseguir números melhores e evoluir como equipe, já que os três treinadores tiveram praticamente o mesmo elenco na mão.

Atualmente, com Guto Ferreira no comando, o Ceará tem 83,3% de aproveitamento: cinco vitórias em seis jogos. Venceu Barbalha, Ferroviário, CRB, Vitória e Fortaleza e perdeu apenas um jogo, o Clássico-Rei do Estadual. Ou seja, 15 pontos de 18 possíveis.

E mais do que os números, Guto pegou uma série de jogos decisivos, como semifinal do Estadual, luta por vaga na última rodada da 1ª fase, quartas e semifinais da Copa do Nordeste, levando o Vovô para as duas decisões, e com nítida evolução como equipe.

Curiosamente, os números do Ceará na temporada foram melhorando a cada troca de treinador. O clube iniciou a temporada com Argel Fucks, que já não havia vencido um jogo sequer na Série A no ano anterior. E, após cinco jogos, Argel foi demitido, com quatro empates (Frei Paulistano/SE, Ferroviário, Fortaleza e ABC) e só uma vitória (Pacajus), apresentando futebol pobre e com um aproveitamento ruim: 46,6% dos pontos.

Para o lugar dele veio um velho conhecido: Enderson Moreira. O técnico, que iniciou o trabalho do Vovô na Série A do ano passado, fez a equipe evoluir, indo bem nos dois últimos jogos pré-pandemia, batendo Vitória e Sport. Mas uma proposta do Cruzeiro, clube do seu estado, interrompeu o trabalho. Enderson saiu com seis vitórias e quatro empates, com um aproveitamento de 73,3% e mantendo o time vivo na 3ª fase da Copa do Brasil, no G-4 da Copa do Nordeste e do Estadual.

Guto

O novo treinador assumiu o Vovô envolto em uma série de jogos decisivos do Cearense e do regional. Evoluiu, vencendo o Ferroviário na semifinal do Estadual. E o ponto alto de seu trabalho foi superar Vitória e Fortaleza no mata-mata da Copa do Nordeste, levando o Vovô para a decisão.

Em alto astral, principalmente após a vitória sobre o Fortaleza, com sua concepção tática determinante para superar o rival, espera-se um Ceará ainda mais seguro contra o Bahia, na decisão do Nordestão.