Campeão inédito: Atlético/CE e Caucaia decidem Taça Fares Lopes

Equipes realizam jogo de volta da finalíssima, com vantagem para a Raposa Metropolitana, que venceu duelo de ida por 2 a 1. O clube campeão garante participação na 1º fase da Copa do Brasil da próxima temporada

Legenda: Ciel é o artilheiro da Fares Lopes e marcou o gol da vitória do Caucaia no jogo de ida, no último domingo
Foto: Kid Júnior / SVM

Uma oportunidade milionária em 90 minutos. Quando entrarem em campo hoje, pela final da Taça Fares Lopes, Caucaia e Atlético/CE disputam um troféu inédito e uma vaga na Copa do Brasil de 2020.Trata-se então de escrever história e também adquirir receita para a próxima temporada.

Isso porque participar do torneio nacional é indicativo de salto de patamar, tendo em vista a possibilidade de investimento em elenco e infraestrutura - a cota do ano passado foi R$ 525 mil logo na primeira fase. E tudo será decidido às 15h30, no estádio Raimundo de Oliveira, em Caucaia.

O palco do duelo entrega quem está mais perto da taça. Dona da melhor campanha, a Raposa Metropolitana venceu o 1º jogo da finalíssima por 2 a 1, no PV, o que a deixa com o título até se empatar.

O detalhe é que ficar prestes a se sagrar vitorioso não é novidade. A equipe é a atual vice-campeã da competição, tendo sido superada pelo Ferroviário na última decisão. O lateral Carlinhos cobrou atenção e uma postura similar à apresentada no embate inicial para coroar o ano.

"Nosso time jogou bem compactado, consciente tecnicamente e taticamente, mas temos que ter pé no chão, sabemos da qualidade do Atlético-CE, eles têm um time experiente. Isso nos faz ter mais atenção para a grande decisão", afirmou.

Uma das armas para o confronto é o experiente centroavante Ciel, de 37 anos. Ex-Ceará, o artilheiro da Fares Lopes, com oito gols, foi o responsável pelo desempate frente à Águia da Precabura.

O embate também representa uma coroação do trabalho de Oliveira Canindé. O treinador já conduziu várias equipes consideradas menores a grandes feitos e, agora, pode assegurar maior calendário para a equipe da região metropolitana, que foi fundada apenas em 2004 e conta com apoio da Prefeitura do município.

Correndo atrás

Tendo perdido, o Atlético/CE começa a final em desvantagem e precisa reverter o placar em um único jogo para alcançar a glória da taça. Segundo regulamento, o time comandado pro Raimundo Vagner é campeão se vencer por mais de um gol de diferença.

Caso aplique 2 a 1, a Águia da Precabura leva o confronto aos pênaltis - não está previsto prorrogação na disputa. "Nessa semana treinamos muito forte para conseguir esse resultado. É o que queremos e vamos buscar", declarou o lateral-esquerdo Nailton.

E a equipe já deu provas do poder de reação que tem: contra o Guarany de Sobral, pela semifinal, conseguiu reverter um 3 a 0 no jogo de ida e avançou através das penalidades, quando aplicou 3 a 2.

O momento é de redenção para um clube que busca o 1º troféu desde que foi arrendado pelo jogador cearense, naturalizado russo, Ari, em 2017, e deixou de ser Uniclinic. Recebendo investimento e realizando um trabalho nas categorias de base, a equipe se tornou uma das favoritas ao acesso à Série C quando esbanjou a 2ª melhor campanha geral da fase de grupos da 4ª divisão, com apenas um revés. O mata-mata, todavia, encerrou o sonho do time, que foi eliminado pelo Bragantino/PA.

Cearenses com vaga

O que está em disputa na final da Taça Fares Lopes é a última vaga do Estado para a Copa do Brasil de 2020. Quem já está classificado para o torneio são Barbalha (líder da 1º fase do Estadual), Ceará (colocação no ranking da CBF) e Fortaleza (campeão cearense).

Taça Fares Lopes chega na 10ª edição com Atlético/CE e Caucaia disputando título inédito. O campeão consegue o troféu e uma vaga na Copa do Brasil de 2020, se juntando a Barbalha, Ceará e Fortaleza

+

Com 2 a 1 no jogo de ida, o Caucaia tem a vantagem de um empate na decisão da Taça Fares Lopes

Os clubes cearenses já classificados para a Copa do Brasil são: Barbalha, Ceará e Fortaleza

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte