Avaí solicita anulação da partida contra o CSA; decisão pode beneficiar Ceará

Time catarinense alega que o árbitro de vídeo (VAR) interferiu no resultado do jogo de domingo (6) de forma equivocada

Legenda: O lance em questão foi aos 21 do 2º tempo e resultou em gol para o CSA
Foto: Foto: divulgação / CSA

O árbitro de vídeo (VAR) causou mais uma polêmica na Série A do Brasileiro. Desta vez, o Avaí é que vai entrar com uma ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) solicitando a anulação do jogo contra o CSA, que ocorreu domingo (6) e terminou 3 a 1 para o time alagoano.

O lance em questão foi aos 21 do 2º tempo. Quando o duelo estava empatado, o juiz Anderson Daronco assinalou penalidade em Ricardo Bueno após checagem. Na cobrança, o argentino Jonatan Gomez colocou o Azulão em vantagem, mais tarde ampliada por Apodi no Rei Pelé.

O Leão da Ilha emitiu uma nota para a CBF criticando a falta de critérios do recurso de vídeo nas partidas. Também solicitou a quebra de sigilo do áudio entre o juiz principal e o VAR. A ação recebeu apoio da Federação Catarinense de Futebol (FCF), que alegou equívocos nos jogos de Avaí e Chapecoense - o time de Condá perdeu para o Flamengo por 1 a 0, em gol bastante contestado por conta do possível impedimento de Bruno Henrique no momento da finalização.

"Defensora do uso da referida tecnologia, que surgiu para auxiliar a arbitragem e transformar o jogo mais justo e dentro das regras, a FCF não pactua com o seu uso para servir de pressão e escudo à fuga de responsabilidade das autoridades de dentro do campo. Se a regra do jogo permite interpretação, é injusto e absurdo que a decisão final esteja alocada a quem está longe do clima da partida imaginando ações e decidindo por pseudos movimentos, nem sempre concretizados em infrações", se manifestou no documento.

Com o resultado, o Avaí permaneceu na vice-lanterna da competição, com 16 pontos. Já o CSA saltou para 17ª, estando apenas a um ponto de distância do Ceará, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Confira a nota do Avaí

O Avaí encaminhou no final da tarde desta segunda-feira (7), via Federação Catarinense de Futebol, à Comissão de Arbitragem da CBF, requerimento para ouvida do áudio do VAR no lance em que o árbitro Anderson Daronco foi convencido a mudar equivocadamente a decisão de campo e marcar pênalti em favor do CSA aos 21 minutos do segundo tempo, quando o jogo estava empatado em 1 x 1. Prejudicado neste lance, o Avaí acabou sendo derrotado por 3 x 1.

O clube vai entrar nesta terça-feira (8) com pedido de anulação da partida CSA x Avaí junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva, por entender que houve erro na aplicação do protocolo do VAR naquele lance da marcação do pênalti, em prejuízo flagrante ao clube. Principalmente depois das declarações do diretor de árbitros da CBF, Leonardo Gaciba, no programa Redação, do SporTV nesta segunda-feira (7), que comparou o lance do jogo do Avaí com o lance de Palmeiras x Atlético, disputado no domingo, na Arena Palmeiras, onde o árbitro Rafael Traci nada marcou e o VAR não fez a revisão do lance. Se os lances foram semelhantes, como disse Gaciba, o clube quer entender por que razão no lance do jogo do Avaí foi marcado pênalti.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de esporte?