Atletas e entidades retomam atividades esportivas após liberação

As assessorias esportivas voltam às atividades, e está liberado para correr em vias públicas. Mas esportistas temem que o raio de 2km da residência que o corredor terá que cumprir possa gerar aglomeração nas ruas

Legenda: Treinos ao ar livre em vias públicas estão autorizados a partir desta segunda-feira (22)
Foto: Divulgação

A partir desta segunda-feira (22), Fortaleza entra na Fase 2 do plano de reabertura da economia, liberando exercícios físicos e serviços de assessoria esportivas individuais ao ar livre, seguindo restrições sanitárias. O decreto foi publicado pelo Governo do Estado do Ceará e pela Prefeitura Municipal no fim de semana.

De acordo com o documento, a prática esportiva individual só pode ser realizada em vias públicas em um raio de 2km de distância da residência de quem pratica. Atividades em praças, parques e calçadões estão proibidas, para evitar aglomerações. É obrigatório o uso de máscaras durante os exercícios e o porte de comprovante de residência para confirmar o raio de distância permitido.

As assessorias esportivas podem trabalhar de forma individual com o aluno em espaço privado, ao ar livre, desde que o profissional seja credenciado no Conselho Regional de Educação Física (CREF5).

Flávio Ataliba, secretário executivo de Planejamento e Orçamento do Governo, explica a importância das medidas e como o poder público vai fiscalizar as atividades. "Exercícios físicos são condição de saúde, o Governo reconhece, mas é preciso ter cuidado para não aglomerar. A posse do comprovante é por uma questão de segurança caso o praticante seja abordado. O assessor e o educador físico têm papéis fundamentais em nos ajudar a monitorar as atividades físicas. A fiscalização será por denúncia e por amostragem. Se alguém fizer em local comercial, onde não pode, será multado", afirma Flávio.

Legenda: Corridas ou treinos só poderão ser feitos em vias públicas. Em calçadões, praças e parques está proibido
Foto: Natinho Rodrigues

Questionamentos

Para Karine Colares, atleta de corrida de rua, o maior preocupação é com o limite de distância da prática esportiva, visto que nem todo cidadão tem um espaço adequado para se exercitar próximo de onde mora. "Vou retornar ao treino de rodagem na rua, respeitando as condições do decreto, mesmo achando que irão acontecer aglomerações. Fiquei mais incomodada com o limite de 2km próximo à residência. Quem mora em um local que não tem espaço para treinar, como o meu caso, tem que se deslocar até um lugar viável", questiona Karine.

Questionamento semelhante veio do presidente da Federação Cearense de Atletismo (FCAt), Jerry Welton, embora ele comemore a abertura. "Acho que o Governo só liberou pois tem a certeza de que é o momento adequado, seguindo recomendações médicas. A única ponderação é em relação às atividades no raio de 2km. Na Beira Mar, por exemplo, onde tem a maior concentração de praticantes e de assessorias, o raio é de 3km. Então, podemos ter aglomeração lá durante os percursos. Difícil de controlar isso. Se houvesse uma abertura maior nesse aspecto, diminuiria essa possibilidade".

Rotina das assessorias

Taiana Lohmann, diretora de assessoria esportiva, explica que os grupos de mesma natureza montaram protocolo de segurança adequado para realizar exercícios, tomando as devidas precauções. "A orientação que estamos dando para professores e alunos é não montar suas estruturas, como tendas, em locais públicos".

Sobre os treinos em locais privativos, ela ressalta que "pode-se fazer a atividade física em ambientes privados de forma individual e continuar a socialização através das redes sociais", diz.

O presidente do Conselho Regional de Educação Física da 5ª Região (CREF5), Jorge Henrique Monteiro, vê como positiva a antecipação da liberação das práticas esportivas ainda em junho. "Comemoramos a concessão dessa chance de intervenção do profissional de educação física e continuamos negociando com os grupos de trabalhos do Governo. Só iríamos ser contemplados na Fase 4 e conseguimos essa abertura agora na Fase 2. Estamos trabalhando para a liberação de 50% dos boxes de crossfit ao ar livre para a próxima fase. Vamos começar a fiscalização em todos esses espaços, públicos ou privados da cidade".

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte