Athletico-PR elimina Peñarol e fará final brasileira inédita na Sul-Americana

Com isso, o Athletico-PR fará a decisão do campeonato com o Red Bull Bragantino

Athletico-PR
Legenda: Athletico-PR é um 'rival' de Ceará e Fortaleza no momento
Foto: Heuler Andrey / Pool / AFP

O Athletico-PR é mais um clube brasileiro garantido na final da Copa Sul-Americana 2021. Na noite desta quinta-feira, o time venceu o Peñarol (URU) por 2 a 0, na Arena da Baixada, em Curitiba (PR), pelo confronto de volta da semifinal. Na ida, os paranaenses haviam vencido por 2 a 1.

Com isso, o Athletico-PR fará a decisão do campeonato com o Red Bull Bragantino, que na quarta-feira despachou o Libertad (PAR) e alcançou sua primeira decisão num torneio internacional.

Enquanto o time paulista buscará o título inédito, o Athletico-PR quer o bicampeonato da Sul-Americana, já que levantou a taça em 2018 ao vencer o Junior Barranquilla (COL) na final. A decisão acontecerá no dia 20 de novembro, no estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai.

Como foi o jogo

Em desvantagem no placar agregado, o Peñarol precisou ter postura ofensiva e pressionou o Athletico-PR pelo primeiro gol. Mas a primeira grande chance foi do time paranaense aos nove minutos, quando Bissoli recebeu na entrada da área e finalizou forte para boa defesa de Dawson.

A postura do Athletico-PR foi de esperar os contra-ataques para praticamente encaminhar sua classificação. E a estratégia deu certo. Aos 23, David Terans arrancou com a bola no campo de defesa, foi até a linha de fundo e tocou para Nikão finalizar de esquerda, no canto do goleiro.

Mas a classificação poderia ter ganhado requintes de sofrimento aos 28 minutos, quando Erick derrubou Juan Ramos na área e o árbitro marcou pênalti. Cappellini foi para a cobrança e mandou no meio do gol. O goleiro Santos, que não se mexeu, defendeu, mandando para o lado esquerdo e salvando o time brasileiro de sofrer o empate.

Daí em diante o primeiro tempo ficou marcado pela forte marcação dos dois times, que pouco criaram para movimentar novamente o placar.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Athletico-PR claramente jogou com o regulamento ao seu favor e controlou as ações a todo momento. Tanto é que o Peñarol não conseguiu passar pela marcação e consequentemente incomodar o goleiro Santos.

Bem na partida, o Athletico-PR teve paciência e aos 34 minutos ampliou o placar. Abner começou a jogada, tocou para Nikão e o meia encontrou Pedro Rocha. O atacante passou pela marcação e chutou com força, sem chances de defesa e selando de vez a vaga do rubro-negro na decisão.

Com 4 a 1 no placar agregado e o Peñarol praticamente entregue na partida, o clima na reta final foi de amistoso e com os paranaenses tocando a bola com tranquilidade. E o Athletico-PR até poderia ter feito mais gols, mas parou no goleiro adversário Placar justo na Arena da Baixada.

FICHA TÉCNICA

  • ATHLETICO-PR 2 X 0 PEÑAROL (URU)
  • ATHLETICO-PR - Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Zé Ivaldo (Nicolas); Marcinho, Richard (Lucas Fasson), Erick (Léo Cittadini), Nikão, David Terans (Pedro Rocha) e Abner Vinicius; Bissoli (Renato Kayzer). Técnico: Paulo Autuori.
  • PEÑAROL (URU) - Dawson; Giovanni González, Carlos Rodríguez, Kagelmacher e Juan Ramos (Valentín Rodríguez); Trindade, Gargano e Cappellini (Nahuelpán); Canobbio (Alonso), Álvarez Martínez (Gaitán) e Facundo Torres (Laquintana). Técnico: Mauricio Larriera.
  • GOLS - Nikão, aos 23 minutos do primeiro tempo. Pedro Rocha, aos 34 minutos do segundo tempo.
  • ÁRBITRO - Jesus Valenzuela (VEN).
  • CARTÕES AMARELOS - Zé Ivaldo (Athletico-PR); Juan Ramos, Canobbio e Alvarez Martínez (Peñarol).
  • RENDA E PÚBLICO - Portões fechados.
  • LOCAL - Arena da Baixada, em Curitiba (PR).
Quero receber conteúdos exclusivos de esporte