Atacante do Ceará que fará procedimento no coração chegou a abandonar carreira por problema cardíaco

Saulo Mineiro, em depoimento a igreja evangélica, falou sobre o drama pessoal que enfrenta desde os 14 anos

Legenda: Saulo Mineiro foi apresentado e treinou com o Alvinegro. Segundo o clube, atleta vinha sendo monitorado pelo DM
Foto: Foto: Marcelo Vidal/cearasc.com

Destaque do Volta Redonda no Campeonato Carioca 2020 e na Série C, Saulo Mineiro chegou como uma aposta do "scout" (avaliação de desempenho) alvinegro para a sequência da Série A. No entanto, 11 dias após o anúncio oficial e após ter treinado, o Vovô detectou alterações em exames cardíacos no jogador e decidiu submetê-lo a um procedimento de correção de distúrbio de condução elétrica cardíaca, a ser realizado nesta quarta-feira (30).

Com grande talento desde a juventude, não é a primeira vez que Saulo Mineiro precisa cuidar da saúde do coração para tentar se dedicar ao futebol. Em uma live da Igreja Batista do Retiro, em agosto de 2020, o próprio atleta contou a saga para tentar se tornar jogador de futebol, mesmo apresentando um quadro cardíaco raro, segundo ele:

"Aos meus 14 anos, quando saí de Uberlândia para São Paulo, fui fazer uma bateria de exames para viajar para São Paulo, constou que eu estava com um pequeno problema no coração. Quando eu fiquei sabendo dessa notícia, eu não era convertido ainda, eu frequentava a igreja, mas não era firme. Então, quando eu fiquei sabendo, na sala, junto com a minha mãe, e ficamos sabendo dessa notícia. Isso me chocou bastante. O médico chegar em mim e falar assim: você tem o sonho de ser jogador de futebol? Eu falei, quero. Então ele falou bem bruto: então você pode interromper, por que o problema que você tem hoje no coração não habilita você a praticar esse esporte".

Veja a revelação de Saulo

Em seguida, Saulo afirmou que muitos médicos estudaram seu problema e que a situação o fez abandonar o futebol aos 17 anos.

"Fui para São Paulo com esse problema no coração, cheguei em clubes grandes, bati e voltei por conta desse problema, por que você com 17 anos, você chegar num clube grande de São Paulo e tiver um problema de coração, lógico que você não vai ficar. Deus colocou na minha frente, na minha vida, uma senhora que eu sou muito grato a ela, até hoje eu visito ela e ela fez todo esse processo de exames, fez toda essa correria, para estudar o problema que eu tinha. Esse problema que eu tinha era muito raro, se eu não me engano, era eu e mais três no mundo. Um problema que eu me lembro foram mais de 30 médicos para estudar o problema que eu tive e graças a deus, eu acabei ganhando essas baterias de exames. Foram mais de 20 exames que eu fiz no coração. Eu fiz essa cirurgia, essa cirurgia não deu certo. Depois de 2 anos, mesmo eu tentando, correndo atrás, querendo ser jogador, com 17 para 18 anos, orei bastante a Deus e decidi parar com o futebol porque em todo lugar que eu ia, eu batia e não tinha como. Todo mundo dizia que não tinha como eu ser jogador profissional".

Legenda: O atacante Saulo Mineiro, contratado do Volta Redonda, vinha treinando no Ceará desde o dia 21 até realizar procedimentos no coração
Foto: Marcelo Vidal / CearaSC

Segundo o atleta, após cerca de 1 ano e meio afastado do futebol e ter se dedicado a outras profissões, a oportunidade de jogar voltou a surgir. "Voltei para Uberlândia, comecei a fazer faculdade, trabalhei, todos os dias orei a Deus. Deus, se for da tua vontade eu seguir a carreira de futebol, vai acontecer naturalmente. Fiquei quase um ano e meio nesse processo. Deus foi colocando no meu coração, depois que eu parei, que tudo era vontade dele. Depois que eu tive esse entendimento, trabalhei de servente, fiz faculdade de engenharia civil, já estava no ramo da engenharia, já tinha esquecido do futebol, para mim futebol já era passado. Quando eu fui ver já estava assinando meu contrato profissional, fora de servente. Hoje eu estou fazendo o que eu mais gosto".

Liberação em 2015

Questionado pela reportagem à respeito do conhecimento do problema, o Ceará Sporting Club, através da assessoria de comunicação, disse que Saulo estava liberado para atividades profissionais. "O atleta estava atuando pelo Volta Redonda, assintomático e com pequeno risco, mesmo liberado para atividade profissional desde 2015 conforme laudo emitido pelos cardiologistas do Instituto Dante Pazzanese, de São Paulo. Ao chegar no Ceará, enquanto realizava exames, o mesmo treinava monitorado pelo DM, o qual resolveu por prudência realizar o procedimento para maior segurança do atleta e do clube, após consulta aos cardiologistas cearenses", disse o clube à imprensa.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte