As cartas de Enderson Moreira para formar o novo ataque do Fortaleza

Com sete atacantes à disposição, treinador estuda possibilidades para formatação do sistema ofensivo.

Foto: Arte: Diário do Nordeste

Não há dúvidas que um dos aspectos mais preocupantes no atual Fortaleza é o setor ofensivo. São quatro partidas seguidas sem marcar gols e os atacantes passam por momento de baixa. Certo é que os jogadores precisam melhorar o desempenho atual para que possam se credenciar a brigar por vaga na equipe do novo treinador. As opções são bem conhecidas do torcedor leonino, mas a dúvida é sobre como Enderson Moreira formatará o sistema ofensivo.

Conhecendo as opções

Atualmente, são oito atacantes no elenco, sendo que um não está à disposição (Éderson testou positivo para Covid-19 e está cumprindo isolamento). Em relação ao último jogo, porém, Enderson ganhou os retornos de David e Bergson, que ficaram de fora do duelo contra o Grêmio por conta do coronavírus e voltaram a treinar nesta semana.

Além deles, Wellington Paulista, Osvaldo, Romarinho, Yuri César e o jovem Igor Torres são as peças que o comandante leonino tem para formatar o ataque visando o Internacional, no próximo domingo (17), às 20h30min, no Estádio Beira Rio.

Com base nos últimos trabalhos, Enderson Moreira tende a montar o Fortaleza no sistema tático 4-2-3-1, com um jogador de referência na frente e dois atacantes de velocidade pelos lados do campo.

> Enderson Moreira ganha reforços pós-Covid no Fortaleza

Powered by RedCircle

Centroavantes

Cada jogador tem suas credenciais. Artilheiro do time na temporada, com 12 gols, Wellington Paulista é o único centroavante 'camisa 9' nato, que tem presença de área para jogar entre os zagueiros, fazer pivô e fortalecer o jogo aéreo. Bergson também desempenha a função, mas é atleta de mais mobilidade e que procura movimentação, sem ficar fixo na área adversária.

Outro que também pode atuar como centroavante é David, vice-goleador do Tricolor na temporada, com 10 gols. Porém, embora tenha sido utilizado como 'falso 9' sob comando de treinadores anteriores, Rogério Ceni e Marcelo Chamusca, tem desempenhado melhor papel atuando com mais liberdade, utilizando velocidade e força para gerar espaços.

enderson
Legenda: Enderson Moreira deve seguir no Fortaleza para 2021
Foto: José Leomar/SVM

Pontas

As alternativas entre os pontas, atacantes que jogam pelos lados do campo, garantem velocidade. Osvaldo e Romarinho têm sido os titulares e a tendência é que assim permaneçam. Ambos possuem características de drible e jogadas de 1x1, mas não possuem características de finalização e é fato que não estão vivendo boa fase.

Os dois jogadores contribuem com assistências. Romarinho tem sete e Osvaldo cinco na temporada. Porém, a quantidade de gols de ambos é bem baixa. O camisa 20 marcou somente três gols no ano, e o camisa 11 balançou as redes adversárias quatro vezes.

Yuri César é outra alternativa de habilidade e velocidade, mas também passa por fase ruim e deverá seguir como opção no banco de reservas para entrar no decorrer das partidas. O jovem Igor Torres, que foi utilizado contra o Grêmio, também é opção, mas corre por fora na disputa.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte