Argentina confirma participação na Copa América marcada para o Brasil

Associação de Futebol Argentino cita "espírito esportivo" em nota pública

argentina
Foto: Juan Mabromata/AFP

A Argentina confirmou neste domingo (6), em um comunicado postado no Twitter, que participará da Copa América. A competição teve a sede alterada para o Brasil, o que causou polêmica, devido à pandemia do coronavírus, que segue grave e em risco de uma terceira onda de contaminações.

"A seleção argentina confirma sua participação na Copa América 2021, como reflexo de seu espírito esportivo ao longo de toda a história", diz o comunicado da AFA (Associação de Futebol Argentino).

"Com um esforço enorme da Associação de Futebol Argentino, que colocou à disposição todas as ferramentas necessárias para poder garantir a cada um os cuidados específicos solicitados neste momento difícil que atravessamos, a seleção nacional viajará ao Brasil para disputar o certame continental. Todo o estafe da equipe trabalhará unido para se sobrepor a essa adversidade que, lamentavelmente, afeta a todos os sul-americanos por igual", conclui a nota.

Insatisfação com a Copa América

Após a desistência da Argentina, por conta da pandemia da Covid-19, e da Colômbia, que vive uma grave crise social, nesta semana, o Brasil foi confirmado como sede improvisada da Copa América, restando menos de 15 dias para a abertura da competição. Depois de um pedido da Conmebol, a CBF recorreu ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e o país foi anunciado como novo anfitrião.

Os jogadores da seleção brasileira ficaram insatisfeitos por não terem sido ouvidos nesta decisão, especialmente em um momento de contexto político delicado no país envolvendo a pandemia do coronavírus. O encontro com Caboclo foi realizado na quarta-feira, 02, na Granja Comary, e uma das principais pautas foi a falta de diálogo da entidade com o grupo, além de questões sanitárias. Há uma promessa de manifestação coletiva de todo o grupo sobre o tema após a partida de terça-feira (8), contra o Paraguai, pelas Eliminatórias.

Além dos atletas brasileiros, jogadores como Aguero, Suárez, Messi, Cavani, Arrascaeta e Matias Viña criticaram a realização da Copa América.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte