Após perder final do Estadual, Vovô mostra que tem carências a resolver

A forma que o Vovô perdeu os dois jogos da final do Estadual evidencia também carências que precisam ser atentamente analisadas, pensando na sequência da temporada, com Série A e Copa do Brasil em disputa

Legenda: Diretoria alvinegra precisa qualificar o elenco para dar opções a Guto Ferreira
Foto: Thiago Gadelha

Nas duas partidas das finais do Campeonato Cearense, o Ceará teve mais volume de jogo, criou mais chances de gol, mas perdeu os dois jogos e o título para o rival Fortaleza. O diagnóstico é cruel; o placar agregado de 3 a 1 representou muito menos do que o Alvinegro criou nos dois jogos, mas evidencia também carências que precisam ser atentamente analisadas, pensando na sequência da temporada.

Afinal, o Vovô está nas oitavas de final da Copa do Brasil para enfrentar o Santos em dois jogos, e tem 22 rodadas da Série A pela frente.

Analisando as duas partidas do Ceará na decisão do Campeonato Cearense, ficou claro: o clube tem duas carências para resolver visando crescer como time na temporada. O primeiro, o mais claro, é melhorar o aproveitamento nas chances que cria e a falta de um finalizador melhor ficou latente. A resolução pode estar em Felipe Vizeu, que foi contratado para resolver o problema no setor. Nas finais, embora Rafael Sóbis seja um atacante de qualidade, o Vovô não teve presença de área para otimizar a pressão e o aproveitamento nas finalizações.

A outra carência trata-se das peças de reposição. O técnico Guto Ferreira tem um time titular fixo, praticamente repetindo as escalações nos dois jogos, mas as peças de reposições não estão à altura do time titular, com raríssimas exceções. Até o time titular ter fôlego, o time vai bem, mas Guto não tem uma peça para mudar o jogo no 2º tempo.

Ouça o podcast 'CearáCast'

Powered by RedCircle

Encaixe

No jogo de quarta-feira, as entradas de Ricardinho, Felipe Baxola, Leandro Carvalho, Saulo Mineiro e Rodrigão reduziram bastante o nível de jogo. Assim, Guto precisará esmiuçar as opções que tem para que o time cresça de rendimento e não caia de nível.

O técnico Guto Ferreira admitiu que falta um encaixe. "Na realidade, não é faltando alguém chegar, faltou acertar o encaixe do tempo de bola. Essas são situações do jogo. Tudo que eles tinham que fazer, eles fizeram. Os encaixes de sintonia do jogo, entre pressionar mais ou menos, pode fazer toda a diferença. Mas eu gostei da postura", analisou.

Em 14º na Série A com 19 pontos, o Vovô busca a reabilitação diante do Coritiba, no sábado, às 19 horas no Castelão.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte