Análise: Floresta aguenta pressão do Novorizontino e tem desafio para ir à final da Série D

O Lobo da Vila Manoel Sátiro ficou menos com a bola e pouco se impôs ofensivamente, suportando as várias chegadas do Tigre paulista. Empate no duelo de volta leva a semifinal para os pênaltis

Legenda: O Lobo da Vila segurou bem a frequente pressão adversária e mantém a sequência de invencibilidade de oito jogos na 4ª divisão
Foto: Ronaldo Oliveira/FlorestaEC

O sonho do Floresta de chegar à uma final de campeonato nacional não está tão longe. O empate por 1 a 1 neste sábado (16) com o Novorizontino, na Arena Castelão, pelo jogo de ida da semifinal da Série D do Campeonato Brasileiro, deixou esperanças ao time cearense para o próximo fim de semana.

O Tigre paulista se impôs como se estivesse em casa durante boa parte da disputa. Na etapa inicial, o time treinado por Roberto Fonseca empurrou o Lobo da Vila Manoel Sátiro ao campo defensivo enquanto trocava passes com tranquilidade.

Em erro de passe na saída de bola de Alisson no meio, a bola sobrou para Cléo Silva na direita da área. O atacante finalizou com força para abrir o marcador aos 14 minutos, exigindo que o Floresta acordasse e avançasse.

Aos 25 minutos, o time de Leston Júnior usou trama de passes de qualidade, sem deixar o oponente tocar na bola, chegando ao campo ofensivo com Deysinho na área, que deixou de calcanhar para o volante acertar o canto direito do gol paulista, igualando o confronto.

Foto: Ronaldo Oliveira/FlorestaEC

O ritmo intenso se manteve no 1º tempo, com o Floresta em um constante 4-1-4-1 com Flávio Torres à frente e Jô entre as linhas, garantindo consistência de marcação.

Na 2ª etapa, a intensidade caiu para ambos os lados, com o Novorizontino mantendo a posse, porém sem tanta eficiência, chegando mais pela direita. Por esse lado veio a melhor chance do Tigre no 2º tempo, com Felipe Rodrigues cruzando rasteiro e quase achando o companheiro na pequena área, não fosse pela defesa de Douglas, atento no posicionamento.

O Lobo da Vila segurou bem a frequente pressão adversária e mantém a sequência de invencibilidade de oito jogos na 4ª divisão. A definição do finalista fica para o próximo sábado (23), às 18h, no Estádio Jorjão. Um novo empate leva o duelo para os pênaltis

Fator empolgação

Para Leston Júnior, a empolgação pelo acesso à Série C garantido após eliminar o América/RN nas quartas de final pode ter influenciado no desempenho do Floresta.

"O Novorizontino é uma equipe acima dessa divisão por seu nível. Sabíamos que precisávamos neutralizar muito e aproveitar bem as oportunidades. Foi uma semana diferente, em que treinamos pouco até em função da conquista do acesso no domingo. Demos uma folga maior e tem a questão do relaxamento, que é normal quando se tem um desprendimento físico e emocional grande em função disso. A decisão está em aberto. Sempre digo que ela fica por último quarto desses 180 minutos", declarou o treinador após a partida.

Antes de enfrentar novamente o Tigre, o Lobo encara o Campo Grande nesta segunda-feira (18), às 15h30, no Estádio Domingão, em Horizonte, pela 2ª rodada da primeira fase da Copa Fares Lopes 2020. O Floresta venceu o Pacajus no meio da semana por 1 a 0 com a maioria de seu elenco formado por atletas das categorias de base do clube, o que deve se manter para este jogo.


FICHA TÉCNICA

Floresta

Douglas Dias
Lito
William Goiano
Alisson 
Fábio Alves

Marconi
Thalison (Italo Henrique)
Núbio Flávio (Ronaldo)
Deysinho (Diego)
Flávio Torres

Técnico: Leston Júnior

Novorizontino

Giovanni
Felipe Rodrigues
Adriano (Caique Oliveira)
Edson
Barba (Reverson)
Paulinho (Lepo)
Cléo Silva
Léo Baiano
Guilherme Queiroz (Deivid)
Pereira (Caio Monteiro)
Danielzinho

Técnico: Roberto Fonseca

Gols: Cléo Silva (1ºT, 14') e Jô (1ºT, 25')
Cartões amarelos: Danielzinho, Barba (Novorizontino), Deysinho, Jô (Floresta)
Árbitro: Andrey da Silva e Silva

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte