Análise: Ceará cria muitas chances mas cede empate no final

Após exercer muita pressão e parar no goleiro Tadeu, Vovô chega a virar a partida no 2º tempo, mas sofre gol aos 45 minutos e amarga tropeço em casa, resultado que mantém o time no meio da tabela da Série A

Legenda: O Ceará criou demais, finalizou 19 vezes, mas não conseguiu segurar a vitória contra o Goiás, na Arena Castelão
Foto: CAMILA LIMA

Um dos resultados mais dolorosos no futebol é deixar escapar uma vitória com gol sofrido nos acréscimos. Geralmente, o sentimento é de gosto amargo, ainda mais se sua equipe for superior em grande parte do jogo e merecer a vitória. Foi o que aconteceu com o Ceará ontem, na Arena Castelão, diante do Goiás, pela 12ª rodada da Série A. O Vovô sofreu um gol logo com dois minutos, martelou um bocado para virar o jogo no 2º tempo, mas pôs tudo a perder nos acréscimos, ao ceder um empate em 2 a 2 ao time goiano, que estava na última colocação da Série A.

O resultado, amargo para o Vovô, não permitiu o clube ganhar posições na tabela, nem abrir uma boa distância para o Z-4, estando na 12ª colocação com 14 pontos. O 1º time no Z-4 é o Bragantino, com 11 pontos, portanto, apenas três longe do Vovô, o que não permite ao time cearense estar tranquilo na tabela.

Ouça o CearáCast

Powered by RedCircle

Mas, por hora, o Vozão não pensa no jogo da 13ª rodada contra o Palmeiras, no dia 3, e por um grande motivo: nada menos que um Clássico-Rei. Na quarta-feira, será o 1º jogo da final do Campeonato Cearense, às 21h30, contra o Fortaleza.

O Vovô buscava vencer a partida para estar entre os oito na classificação ao fim da rodada e apagar a má jornada contra o Bragantino, na rodada anterior, quando perdeu por 4 a 2, fora de casa.

O time de Guto Ferreira até iniciou o jogo fulminante, com um chute na trave de Fernando Sobral, com menos de um minuto de jogo.

O problema foi que, no lance seguinte, o Vovô sofreu um gol. Aos 2 minutos, Breno cabeceou na trave, Fernando Prass tirou de soco em cima da linha e Rafael Moura, livre, pegou o rebote para abrir o placar para o Goiás. A partir daí, o Vovô exerceu pressão intensa pelo empate, criando inúmeras chances de gol. 

Com um time praticamente com força máxima - exceto Leandro Carvalho, vetado por indisposição estomacal, e Wiliam Oliveira após cirurgia no joelho - a equipe de Guto Ferreira colocou a bola no chão e pressionou.

Com Ricardinho e Felipe Silva em campo, a qualidade de passes e troca de passes era satisfatória, com o Vovô buscando os espaços.
Mas o goleiro Tadeu fazia grande partida e realizou três belas defesas, em finalizações de Felipe Silva, Fernando Sobral e Vina.

Legenda: Vina fez o gol da virada alvinegra, mas não foi o suficiente para garantir a vitória
Foto: Foto: Camila Lima

Após 13 finalizações e um domínio do 1º tempo, o Ceará manteve a mesma postura agressiva em busca do empate e conseguiu aos 7 minutos. Samuel Xavier lançou Charles em profundidade, e o volante tocou a bola na saída de Tadeu, com ela entrando caprichosamente no gol. Lance de raça de Charles, que não tinha ângulo e arriscou a finalização, que ainda bateu na trave antes de entrar: 1 a 1.

Depois do empate do Ceará, o jogo ficou mais aberto, com o Goiás saindo um pouco mais. E o Ceará se aproveitou dos espaços, virando a partida em bela jogada, aos 29 minutos. Bruno Pacheco deu passe perfeito para Vina, que bateu com categoria na saída de Tadeu. Visão de jogo de ambos, com o lateral-esquerdo no passe, e Vina para se movimentar, achar o espaço e claro, bater com categoria, em um belo gol do Ceará para virar o jogo.

Não segurou

Com a virada, o Alvinegro tentou controlar o jogo, mas o desgaste físico pareceu pesar na missão. O Goiás, mais inteiro e com um calendário mais ameno, foi pra cima e criou três chances seguidas para empatar, com Fernando Prass fazendo belas defesas em tentativas de David Duarte, Rafael Moura e Caju.

Mas de tanto insistir, o time goiano empatou o jogo, aos 45 minutos. Edílson cobrou falta de longe, David Duarte subiu mais que Prass e marcou de cabeça: 2 a 2.

O Ceará ainda teve uma última chance aos 50 minutos, mas Fernando Sobral errou a cobrança de falta por pouco, mantendo o amargo placar para o Vovô. Resta ao Vovô esquecer o tropeço e pensar na decisão do Estadual.

Ficha Técnica

Série A do Brasileiro - 12ª rodada
Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
27 de setembro

CEARÁ 2
Fernando Prass, Samuel Xavier, Tiago Pagnussat (Gabriel Lacerda), Luiz Otávio, Bruno Pacheco, Charles, Ricardinho (Marthã), Felipe Silva (M. Gonçalves), Fernando Sobral, Vinícius (Wescley), Rafael Sobis (Cléber)
Técnico: Guto Ferreira

GOIÁS 2
Tadeu, Edílson, David Duarte, Fábio Sanches (Heron), Caju, Breno, Sandro, Daniel Bessa (Ignacio Jara), Vinícius (Douglas Baggio), Rafael Moura (Lucão), Keko (Daniel Oliveira). Técnico: Thiago Larghi

Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC). Gols: Charles e Vinícius (Ceará) e Rafael Moura e David Duarte (Goiás). Cartões Amarelos: <MC>Fernando Sobral e Tiago Pagnussat (Ceará) e Rafael Moura, Lucão, Heron e Keko (Goiás)

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte