América/MG adia volta de técnico Lisca e de outros profissionais por risco de Covid-19

Apesar dos resultados dos exames não apresentarem anormalidade, o clube segue protocolo epidemiológica para quem teve contato com infectados, como o caso do treinador

Legenda: Lisca não apresenta sintomas do vírus, mas teve contato com pessoas confirmadas com a doença
Foto: Foto: Divulgação/América

O América/MG vai aguardar mais alguns dias até o retorno do técnico Lisca para os treinamentos, assim como o auxiliar Márcio Hahn e o meia Matheusinho. Os três têm histórico de viagens feitas recentemente para epicentros da pandemia e também tiveram contato com pessoas confirmadas com Covid-19.

Apesar da normalidade apresentada nos resultados dos novos testes do tipo PCR entre os três, que não apresentam nenhum sintoma da doença, o clube preferiu evitar o risco de possível contaminação, seguindo critérios de avaliação epidemiológica, conforme explica o Dr. André Jafeth, médico do América.

“Além do exame de PCR, três pilares foram avaliados para liberação de retorno aos CT: o histórico de sintomas, as viagens feitas recentemente, e o contato com pessoas que tiveram diagnóstico da Covid-19. Para esses casos pontuais, preferimos pecar pelo excesso de zelo. Eles permanecem assintomáticos, mas têm histórico de viagens e também tiveram contato com pessoas diagnosticadas como positivas para a doença. Por isso, preferimos estender o retorno deles por mais alguns dias”, esclareceu o médico.

O time mineiro retornou às atividades em campo nesta segunda-feira (25), CT Lanna Drumond. Lisca deve ser liberado para voltar durante a próxima semana, enquanto Márcio Hahn e Matheusinho somente a partir do dia 8 de junho.