Adversário do Ceará, Vasco enfrenta greve de funcionários por falta de pagamento

Movimento foi encerrado ainda hoje após presidente do clube prometer regularizar os salários

Legenda: Funcionários do clube bloquearam a entrada do clube, exigindo regularização dos pagamentos
Foto: Foto: Reprodução

Adversário do Ceará nesta quinta-feira (13), às 19h15, em São Januário (RJ), pelo Brasileirão, o Vasco vive momento conturbado dentro e fora de campo. O ambiente cruz-maltino foi tenso na manhã desta quarta-feira. Isso por conta de uma greve dos funcionários, que estão com salários atrasados, na entrada da sede social do clube. Há três meses sem receber, eles fecharam os portões e o fornecimento de energia foi cortado, o que fez com alunos da escola de São Januário fossem liberados.
 
Em busca da segunda vitória no Campeonato Brasileiro, que poderá tirá-lo da zona de rebaixamento, os jogadores do Vasco afirma estarem focados na partida contra o Ceará. Essa concentração é pedida pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, que quer mais tranquilidade para trabalhar durante a parada do calendário para a disputa da Copa América.

A greve foi encerrada perto do meio-dia depois de uma reunião com o presidente Alexandre Campello, que se reuniu com os empregados, explicou a situação e prometeu pagar pelo menos uma folha salarial até o final desta semana.

Fora do foco da greve, já que os jogadores do Vasco realizam os seus treinamentos no CT do Almirante, distante de São Januário, Vanderlei Luxemburgo afirmou que não quer ver o seu time relaxado depois de ter vencido a primeira no Brasileirão - 2 a 1 no Internacional, na última sexta-feira, em casa.

"Conseguimos uma boa vitória diante do Internacional. É uma equipe que está na ponta da tabela. Foi muito importante, mas precisamos manter essa pegada. Precisamos de mais vitórias. O time melhorou, mas não está no ideal. Temos que jogar a competição como no primeiro tempo. Estamos evoluindo e não mudou nada para nós. Responsabilidade, seriedade, comprometimento, estar totalmente ligado no que vai ser feito", disse treinador, em entrevista à Vasco TV, que quer o apoio da torcida.

"A vitória, inconscientemente, traz um relaxamento. Temos que trabalhar ainda com mais intensidade, a seriedade e contar com o torcedor, como foi contra o Inter. Contamos com essa ajuda. Lotar São Januário, nossa casa", pediu Luxemburgo.

Com a parada do calendário para a disputa da Copa América, o Vasco só voltará a jogar no dia 13 ou 14 de julho contra o Grêmio, em Porto Alegre. O técnico ressaltou que a vitória nesta quinta-feira dará tranquilidade no período de preparação que o elenco terá nestes próximos 30 dias.

"Precisamos da vitória para avançarmos um pouco mais. Numa situação depois da intertemporada, nos prepararmos para o restante dos 29 jogos. Mais uma vez, peço o apoio do torcedor do Vasco, meu centroavante. Saber que a vitória não entra em campo contra o Ceará. Agora é buscar um novo resultado positivo, contundente", completou.

O time que deverá começar jogando é: Fernando Miguel; Yago Pikachu, Oswaldo Henríquez (Werley), Ricardo Graça e Danilo Barcelos; Raul, Andrey e Marcos Júnior; Rossi, Tiago Reis e Marrony.
 

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte