Roupas de brechó atraem público em busca de vestir-se de forma atual a baixo custo

A exclusividade da peça e o preço acessível atraem especialmente quem compra em brechós. Mas para bons garimpos, é preciso ter paciência.

Legenda: Arara da Piteu Store
Foto: reprodução/instagram

Foi-se o tempo em que roupa nova era sinônimo de estar bem vestida, causar boa impressão ou estar em dia com o seu estilo. Quem ajudou a ressignificar a ideia costuma encontrar nos brechós a oportunidade de se vestir com peças que ninguém mais tem e que conversam com a própria personalidade. 
 
Além disso, os locais de venda de roupas usadas e seminovas costumam oferecer um bom custo-benefício e ajudam a diminuir os impactos da indústria da moda. Mas, como um lugar que só vende roupa usada, do passado, pode atender às necessidades de quem procura se vestir da forma mais contemporânea possível?
 
A ideia de que os brechós são lugares escuros, desorganizados e com roupa rasgada à venda está fora de moda. Roupa usada sim, com história também, mas, para o olhar mais apurado de consumidores antenados, os brechós são lojas nas quais podem ser encontradas peças que vão ornar com um figurino completo, contemporâneo e exclusivo. 
 
“Saber fazer escolhas em um brechó está muito mais associado à evolução do nosso senso estético. Se temos um olhar apurado, faremos boas compras”, afirma Joana Montenegro, consultora de imagem. “É muito notável que as tendências sempre retornam, então peças com mais de 20 anos podem estar na moda atualmente”, observa Camila Gomes de Oliveira, proprietária da Solar Garimpos.

Foto da consultora de imagem Joana Montenegro
Legenda: Joana Montenegro: a escolha nos brechós está associada à evolução do senso estético.
Foto: Claudia Soares/Divulgação

Para Charllyane Teles, idealizadora e consultora de estilo da Pitéu Store, os brechós podem,  sim, se tornar a opção número um dos consumidores que buscam looks contemporâneos. 

“A moda presente nos brechós, além de ser atemporal e sem gênero, é diversificada com relação aos estilos consumidos pelos mais variados grupos. É preciso desconstruir essa ideia de que o brechó é limitado a roupas ultrapassadas e fora de moda, já que muitos estilos compartilhavam do mesmo tempo histórico, e essa diversidade acaba sendo ressignificada, seja por meio do upcycling, seja pelas novas formas existentes de composição dos looks”, argumenta a empreendedora.
 
A publicitária Natália Magalhães tem 80% do guarda-roupa formado por peças de brechó. Desde 2018, ela não compra mais em lojas de departamento ou lugares com alta escala de produção. Motivada pelo valor do consumo consciente, o brechó se tornou o principal espaço de compra de roupas para si. 

Fotografia de Natália Magalhães com roupas de brechó
Legenda: Com roupas de brechó, a publicitária Natália Magalhães mantém o estilo contemporâneo.
Foto: Divulgação

 
“Eu super mantenho um estilo contemporâneo com roupas de brechó, mesmo que eu compre peças vintage (porque existem brechós com roupas que foram descartadas recentemente também e são mais contemporâneas). O segredo está em mesclar as roupas com acessórios e calçados modernos. Às vezes, dobrar a barra da calça, amarrar a blusa e usar um calçado belíssimo muda completamente o estilo da peça também”, afirma Natália.

Público vai do alto luxo ao criativo de baixo custo

A publicitária faz parte de um público muito específico que tem como foco fazer circular a quantidade de roupas descartadas e contribuir para uma moda sustentável. Mas o público de brechós é tão diverso quanto o acervo de roupas e acessórios que podem ser encontrados neles. 
 
“Existem os consumidores de luxo, de alta renda, que têm consciência do valor do dinheiro, do preço do dólar e acabam comprando peças grifadas de segunda mão”, pontua Joana Montenegro. “Existe o público criativo, que quer encontrar aquela peça que ninguém vai ter. E tem quem queira encontrar peças de qualidade superior às das lojas de departamento pagando o mesmo preço ou menos”, elenca a consultora de imagem.

Fotografia de Luan Pimentel usando roupas de brechó
Legenda: Luan Pimentel encontrou nos brechós exclusividade e valor histórico das roupas.
Foto: Divulgaçãõ

 
O produtor de moda Luan Pimentel Fernandes faz parte do público que procura exclusividade. Para compor looks únicos, que expressem a própria personalidade, os brechós são a primeira opção dele. “Tanto pela sustentabilidade quanto pela exclusividade, porque sei que a peça que eu encontrar ali vai ser única e já vem com uma história”, afirma Luan Pimentel, que tem no guarda-roupa mais de 60% de peças adquiridas nessas lojas. 
 
“As únicas que não são de brechós são calças jeans e roupas de academia”, detalha. Além de comprador, ele vende as próprias roupas em brechó, fazendo a moda circular, enquanto renova o armário. “Quando são vendidas, eu tenho a possibilidade de ganhar desconto no próprio brechó ou receber o pagamento (com uma parte do valor da peça ficando no brechó)”.

Quadro com Dicas para comprar em brechós online
Legenda: Vai garimpar em brechós sem sair de casa? Segue essas dicas.
Foto: Sisi

Como fazer boas escolhas 

Se para você ainda é um desafio acertar na compra de roupas e acessórios vendidos nos brechós, antes de garimpar, tenha clareza sobre o que procura. “Primeiro, precisa entender o que fica bem em você e o que não fica”, ensina Luan Pimentel. "Se você já conhece o estilo da loja, só fica mais fácil. Além disso, mantenha uma boa relação com seus brechós favoritos, porque você pode falar diretamente com eles para saber se têm o que procura”, sugere o produtor de moda.
 
Para a assistente de marketing Ana Raquel Lima, o segredo de uma boa garimpagem nos brechós é se conhecer. “Não adianta você ir procurar uma peça sem saber o seu estilo, porque vai acabar comprando qualquer coisa”, diz.

Tendo clareza dos seus gostos e preferências, a pesquisa se torna mais fácil. “Sempre tive facilidade para encontrar as peças que eu gosto nos brechós, justamente porque é um estilo de roupa que eu não conseguia comprar facilmente em lojas de departamento. Eu ia para os brechós para poder encontrar essas peças e sempre encontrava com um preço mais baixo”, observa Ana Raquel.

Fotografia de Ana Raquel Lima
Legenda: Para Ana Raquel, o segredo da boa garimpagem é se conhecer.
Foto: Divulgação

Além do preço, observar o custo-benefício da peça deve fazer parte do processo de escolha. Antes de ser colocada à venda, a roupa passa por uma curadoria e um tratamento da loja que devem ser levados em consideração pelo cliente.

 

“Um segundo ponto tão importante quanto o primeiro, é a história associada a cada peça, pois além de serem na maioria das vezes roupas exclusivas, são também reflexo de um produto que resistiu ao tempo e traz agregado a si a construção histórica da própria moda”, observa a consultora de estilo da Pitéu Store.
 

Charllyane, da Pitéu,  ressalta ainda que cada peça pode ter vida longa a partir da customização. “Considero importante ressaltar que existe também a possibilidade da restauração e customização das peças em caso de pequenas avarias, pois buscamos reduzir ao máximo os impactos ambientais relacionados ao descarte desses produtos”, completa. 

Fotografia da empreendedora Charllyane Teles, do brechó Pitéu Store
Legenda: Charllyane Teles: A história associada a cada peça é fator importante na curadoria dos brechós.
Foto: Divulgação

Garimpar sem pressa

Se você tem urgência em comprar, a experiência em brechós pode não ser para você. Para ter bons achados, a paciência é uma aliada.  E saber lidar com a frustração também, uma vez que nem sempre a peça que deseja tem o seu tamanho disponível. "O brechó é um local de oportunidades, mas nem sempre você vai encontrar a sua necessidade naquele dia”, pontua Suely Batista, proprietária e curadora do Balaio Brechó

E está tudo bem se você não encontrar aquela peça, pois outras oportunidades surgirão. “A dica é buscar seu objetivo, mas esteja atenta às peças que podem agregar a outros looks, assim você não se frustra. Para isso acontecer, a pressa não ajuda. Ir ao brechó pode e deve ser visto como um passeio, um momento de autocuidado. Dessa forma você consegue de fato garimpar e certamente vai levar pra casa mimos lindos”, sugere Suely Batista.

Suely Batista, proprietária e curadora do Balaio Brechó.
Legenda: Suely Batista ensina que o brechó é um local de oportunidades, mas é preciso paciência.
Foto: Divulgação

Alguns brechós oferecem consultoria para ajudar os clientes a montar os looks, o que também pode facilitar muito a descoberta de roupas e acessórios certos para o seu estilo. Isso pode acontecer como um serviço à parte da loja ou dentro do atendimento. Por isso, manter uma boa relação com os brechós preferidos pode favorecer muito a busca da peça perfeita.

Brechós online
 

Vai garimpar virtualmente, sem sair de casa? Mais do que ter os seus gostos e preferências em mente, você vai precisar ter uma fita métrica. Saber as suas medidas é essencial para uma boa compra. Normalmente, na descrição do produto, seja no site ou na rede social, os brechós informam com detalhes todas as medidas da peça, como cumprimento, circunferência do braço, medida do quadril, cintura, busto etc. 
 
Outra dica é conferir fotos da peça solta e vestida na modelo, para observar o caimento. Veja se na descrição informa tecido e o estado de conservação. Lembrando que “avarias” diferem de “marcas do tempo”. Se achar as informações insuficientes, entre em contato com o brechó e procure saber qual a política de troca ou reembolso do valor, caso a roupa não agrade você.
 
Com esses cuidados, esteja atenta às oportunidades de adquirir bons achados para um guarda-roupa mais conectado com o seu estilo de ser e de se vestir. 
 


Assuntos Relacionados