Suspeito de matar pai de Rico Melquiades, de 'A Fazenda 13', em Alagoas é preso em Pernambuco

O policial militar reformado Manuel Araújo Santiago, pai do peão confinado no reality show rural, foi assassinado em julho de 2017, na parte alta de Maceió

Escrito por Redação,

Zoeira
Rico Melquiades em A Fazenda 13
Legenda: O influenciador digital comentou no reality show sobre a morte do pai, o que gerou repercussão e ajudou a Polícia Civil de Alagoas a encontrar o suspeito da investida criminosa
Foto: Reprodução/Record TV

Um jovem de 19 anos, apontado pela Polícia Civil de Alagoas como suspeito de matar o pai do influenciador digital Rico Melquiades, participante da 13ª temporada de "A Fazenda", da Record TV, foi preso na manhã de terça-feira (26). A captura foi realizada em Garanhuns, no interior de Pernambuco.

O policial militar reformado Manuel Araújo Santiago, pai do peão confinado no reality show rural, foi assassinado em julho de 2017, no bairro da Chã da Jaqueira, na parte alta de Maceió, em Alagoas.

De acordo com a Polícia Civil, a identificação do jovem não pode ser revelada porque ele era menor de idade na época do crime. O suspeito, que fará 20 anos em novembro, foi alvo de um mandado de busca e apreensão na terça-feira.

Emboscada

A motivação da ação criminosa, disse o coordenador da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Ronilson Medeiros, foi o relacionamento entre mãe do jovem com o pai de Rico Melquiades.

Como a vítima era policial militar, o homem "achava que Manuel Araújo estaria entregando os traficantes da região da Chã da Jaqueira para a polícia e armou uma emboscada com outros traficantes".

Captura em momento oportuno

Segundo o delegado Fábio Costa, a prisão do suspeito aconteceu em um momento oportuno, já que a pena do delito está perto de ser extinta.

"Hoje, o suspeito tem 20 anos. Se chegasse a completar os 21 em liberdade, não responderia mais por esse crime, porque haveria a extinção da punibilidade", afirmou.

Recordações

O influenciador digital comentou no reality show sobre a morte do pai, o que gerou repercussão e ajudou a Polícia Civil de Alagoas a encontrar o suspeito da investida criminosa depois que a DHPP recebeu informações sobre o paradeiro dele.

"Mataram meu pai há quatro anos em Maceió. Ele chegava em casa, batia na minha mãe, desligava a energia pra gente ficar no escuro quando chegava bêbado, aumentava o som pra gente não dormir", lembrou.