"Que eu leve o amor", diz repórter da Globo após comentários homofóbicos

Empresários de Brasilia criticaram exibição na TV de declaração de amor recebida por Pedro Figueiredo em 2020

Escrito por Folhapress,

Zoeira
Erick Rianelli e Pedro Figueiredo, ambos repórteres da Globo, são casados
Legenda: Pedro Figueiredo rebateu os comentários homofóbicos em um grupo de empresários de Brasília
Foto: Reprodução Instagram

O repórter da TV Globo no Rio de Janeiro, Pedro Figueiredo, rebateu comentários homofóbicos em seu Twitter nesta quarta-feira (16). O jornalista recebeu uma declaração de amor do marido, o também repórter Erick Rianelli, no Dia dos Namorados de 2020 e, nesta semana, a ação foi "reprovada" por alguns empresários de Brasília em um grupo de WhatsApp.

"Quem nunca sonhou em receber uma declaração de amor na TV? Eu tive essa sorte. Foi no ano passado, no Dia dos Namorados", lembrou Figueiredo. 

"Os repórteres e as repórteres que estavam ao vivo no Bom Dia Rio se declararam para seus amores. Naquele dia, o Erick Rianelli era o único LGBT do grupo", disse no Twitter. "E a mensagem viralizou. Foi espontâneo, foi sincero, mas também foi um canhão de afeto", continuou. 

Tuíte de Pedro Figueiredo sobre a declaração de amor recebida em 2020
Legenda: Pedro Figueiredo falou do caso no seu twitter
Foto: Reprodução Twitter

"Inspirou e representou muita gente. Agora, um ano depois, voltou a viralizar. Dessa vez acompanhada por mensagens de ódio. Temos um profundo respeito por todas as religiões. Acreditamos no afeto como transformação. A Oração de São Francisco diz: 'Onde houver ódio, que eu leve o amor. É assim que vamos seguir em frente. Obrigado a todas as mensagens de carinho que temos recebido", completou. 

Conversa vazada 

A conversa do WhatsApp com críticas à declaração de amor foi vazada há cerca de quatro dias por um dos integrantes do grupo.

"Falo o que penso e o que eu acho. Se ficou incomodado, me desculpe, garoto. Só acho que não precisa e não é necessário passar em TV aberta, em jornal esse tipo de coisa", disse o empresário Alexandre Geleia sobre a declaração, após ser criticado por outro integrante do grupo. 

"É a minha opinião e não vou mudar por ser uma figura pública", completou o dono de lanchonetes na capital federal.

Após tomar conhecimento, Erick Rianelli foi às redes sociais para falar do ocorrido, pedindo boicote às lojas de Geleia.

Erick Rianelli fala dos comentários homofóbicos em seu twitter
Legenda: Após tomar conhecimento, Erick Rianelli foi às redes sociais para falar do ocorrido, pedindo boicote a rede de lanchonetes de Geleia.
Foto: Reprodução Twitter

"Recebi alguns relatos sobre um empresário de Brasília que reagiu com homofobia a um vídeo em que eu declarei amor ao meu marido. Agradeço por todas as mensagens de apoio! Sobre o empresário... Acho que nenhum LGBTQ+ do Distrito Federal vai comer mais nas lojas dele", escreveu o repórter.

Assuntos Relacionados