Atriz de 'As Branquelas' comemora sucesso na indústria pornô: 'incrível oportunidade'

Maitland Ward desistiu de Hollywood após diversas tentativas frustradas de destaque em filmes e séries

Escrito por Redação,

Zoeira
Legenda: Maitland comemorou salário que ganha como atriz pornô
Foto: Reprodução

A atriz Maitland Ward, que participou da produção estadunidense "As Branquelas" como uma das irmãs Wilson, abandonou Hollywood e decidiu ingressar na indústria de filmes pornográficos. De acordo com o portal POPLine, citando o Daily Star, ela comemorou o sucesso com mudança. 

Em "As Branquelas", filme de 2004, Ward ficou conhecida por frases como "Ai, meu Deus. Eu vou ter um ADP", na qual a sigla significa "ataque de pelancas". Apesar da repercussão da comédia no Brasil, recebeu críticas negativas nos Estados Unidos e Maitland nunca conseguiu sucesso na carreira. 

Após outras tentativas frustradas recebendo pouco dinheiro por papéis pequenos em filmes e séries, decidiu virar atriz pornô. Agora, seu salário mensal chega a seis dígitos. 

“Eu tenho essa incrível oportunidade de ser selvagem e indomável como performer sexual. É um meio de expressão que você pode obter em qualquer outro lugar”.
Maitland Ward
Atriz

"Trabalhei duro na indústria pornô"

Outra estrela que também passou mudanças entre a indústria pornô e a de Hollywood é a jovem Chloe Cherry. No seu caso, a atriz deixou de fazer filmes explícitos após mais de 200 produções no currículo. 

Chloe interpreta Faye, personagem que aparece na 2ª temporada da série da HBO Max “Euphoria". No entanto, não busca esconder o passado. “Fui uma estrela pornô por muitos anos. Trabalhei duro nessa indústria”, disse em uma entrevista ao podcast “Call Her Daddy”.

“A única coisa ruim em trabalhar com pornografia é a forma como as pessoas vão te tratar fora da indústria. De repente, minhas amigas do ensino médio não queriam mais ser minhas amigas porque achavam que eu ia transar com o namorado delas".
Chloe Cherry
Atriz

Em sua trajetória no pornô, não teve apoio da família. “Minha mãe me disse que o trabalho sexual é a coisa mais baixa que uma pessoa pode fazer”, relatou Chloe.