Membros de ONG cearense ganham R$ 18 mil no Caldeirão para projeto de preservação do tatu-bola

Espécie está em risco de extinção e tem como habitat o bioma nordestino