Lira Nordestina retoma sua atividade primordial após ficar durante seis anos sem imprimir exemplares

Referência como gráfica de folhetos de cordéis, da casa já saíram xilógrafos como Stênio Diniz, Nilo Pereira e Demontiê Gonzaga