Paulo César Norões: Clima quente na CCJ é prévia do que vem aí