Paulo César Norões: Buraqueira inexplicável