Salles tem 15 dias para responder, se quiser, à queixa-crime do Greenpeace no STF

O prazo concedido por Cármen Lúcia é praxe e serve para o acusado prestar explicações e/ou esclarecer eventuais ambiguidades ou dubiedades sobre a queixa-crime