Reforma tem que ser aprovada na Câmara e no Senado em dois turnos

Se o texto for aprovado na CCJ, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), designará uma comissão especial para análise do mérito da proposição