Maia: interesses pessoais atuam com força para que reforma tributária não avance

O presidente da Câmara disse também que foi construído um Estado "que foi capturado pelas corporações públicas e segmentos do setor privado, com muitos incentivos fiscais"