MPE abre investigação contra o PSL no Ceará

O pivô da suspeita de ilicitude é uma candidata a deputada estadual que recebeu R$ 150 mil da direção nacional da sigla e teve baixa votação. Casos semelhantes se repetem em outros partidos