Relator quer 8,3% do PIB na educação