Mandante é questão para 2ª fase do caso Marielle, dizem autoridades

O chefe da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, delegado Giniton Lages, afirmou que as investigações devem continuar em sigilo