Lava Jato mira em corrupção e lavagem em contratos de telefonia e internet

Cerca de 200 policiais, além de fiscais da Receita, participam das ações em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e no Distrito Federal