INSS é condenado a pagar salário-maternidade à mulher demitida durante gravidez

A mulher ajuizou a ação requerendo a concessão do salário-maternidade depois de ter um requerimento administrativo negado pelo INSS em abril de 2016, três semanas após o nascimento da criança