Fiocruz cria aplicativo 'Dandarah' para mapear zonas de risco para população LGBT no Brasil

O nome do aplicativo é uma referência à travesti cearense Dandara dos Santos, 42, que foi brutalmente assassinada em fevereiro de 2017