Reforma deve afetar mais a alta renda

Funcionários públicos com renda superior a R$ 39 mil passarão a colaborar com uma alíquota de 22%