Mudança no abono salarial é política a favor dos mais pobres, diz Ipea

Segundo o Ipea, 59% do abono vai para famílias que estão na metade de cima da distribuição de renda e não para os 50% mais pobres