Egídio Serpa: Arce, vêm aí medidas duras